Homem encontra bebê enterrado vivo ao sepultar filha morta

“Por alguns segundos, ouvi um choro e pensei que era minha filha que havia voltado à vida. Mas então percebi que o choro vinha do vaso”, afirmou o indiano

Por: Redação

O comerciante Uttar Pradesh se preparava para enterrar a filha que nasceu morta quando, por coincidência, encontrou uma menina recém-nascida que havia sido enterrada viva. O fato inusitado foi revelado por fontes policiais e médicas da Índia. A informação é do jornal ‘O Dia’.

bebê enterrado vivo sepultar filha
Crédito: ReproduçãoHomem encontra bebê enterrado vivo ao sepultar filha morta

De acordo com os relatos, o homem cavava um túmulo para sua filha, que havia morrido no dia anterior, quando a pá que usava bateu em um vaso enterrado. “Quando ele viu que havia um bebê lá dentro, imediatamente o ajudou”, disseram os policiais locais.

A criança estava dentro de um vaso de cerâmica, embrulhada em um pedaço de pano e foi levada às pressas para o hospital. Quando foi pesada pelos médicos, a menina tinha apenas 1 kg, estava desnutrida e tinha uma infecção pulmonar. Como o cordão umbilical já havia caído, foi possível determinar a idade dela.

“Por alguns segundos, ouvi um choro e pensei que era minha filha que havia voltado à vida. Mas então percebi que o choro vinha do vaso de terra enterrado”, declarou o homem.

“Prematuros em geral precisam de menos oxigênio. Quando estava enterrada, devia haver falhas no solo, por onde entrava o ar. Ela teve hipotermia e está recebendo oxigênio, ainda não consegue se alimentar sozinha. Estamos fazendo tudo que podemos por ela”, disse Saurabh Anjan, o pediatra que está tratando a menina.

A recém-nascida encontrada está em estado grave. O homem e sua esposa pensam em adotar a recém-nascida viva se ela sobreviver.

Infanticídios

Os infanticídios de meninas são numerosos na Índia, país que vê as meninas como um fardo financeiro para a família – entre outras coisas pelo dote que devem dar aos pais do noivo -, considerando que os homens são um tipo de investimento familiar.

A Índia aprovou duras leis para aliviar essas práticas.

Desde 1994, os médicos são proibidos de comunicar aos pais o sexo de seu futuro bebê, mas há famílias que usam outros métodos para descobrir e recorrem ao aborto se sabem que esperam uma menina.

Um estudo publicado pela revista científica The Lancet em 2011 concluiu que nas últimas três décadas na Índia foram realizados 12 milhões de abortos de fetos femininos.

Compartilhe: