Médico é multado em R$ 1.1 mi por acumular 8 empregos

José Usan ‘trabalhava’ 106 horas semanais em oito empregos em quatro cidades

Por: Redação | Comunicar erro

O Tribunal de Justiça de São Paulo condenou o médico José Usan Júnior a ressarcir os cofres públicos em R$ 1,1 milhão por improbidade administrativa.

O motivo: o ginecologista tinha oito empregos –cinco como funcionário público–distribuídos por quatro cidades da região de Araçatuba, no interior paulista.

Crédito: DivulgaçãoHospital Benedita Fernandes, em Araçatuba, um dos locais onde o médico José Usan Júnior trabalhava

Segundo reportagem do UOL, investigação do Ministério Público apontou uma lista de 60 médicos com emprego fantasma. Um deles era José Usan, que se recusou a devolver parte dos salários que recebia e renunciar a alguns vínculos empregatícios para seguir trabalhando.

Os outros médicos firmaram acordo com o MP paulista. José Usan decidiu levar o caso para à Justiça.

O médico exercia pelo menos quatro funções nas cidades de Araçatuba, Guararapes, Bilac e Birigui. Todas com carga horária semanal, o que impossibilitaria dele estar em quatro lugares ao mesmo tempo.

O Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo) está analisando o caso de José Usan, que corre o risco de ser impedido de exercer a profissão.

Compartilhe: