Vespa assassina é capturada nos EUA pela primeira vez

Espécie asiática ameaça apicultura nos Estados Unidos e pode até matar seres humanos

Por: Redação

Finalmente uma vespa assassina foi capturada nos EUA. Foram meses de esforços. E 1.300 armadilhas espalhadas na região noroeste do país.

Vespa asiática foi capturada nos EUA
Crédito: Istock/apsimo1Vespa asiática foi capturada nos EUA

Deu certo. Um exemplar da vespa gigante asiática, ou “Vespa mandarinia”, foi pego, no dia 14 de julho, em uma armadilha instalada no condado de Whatcom pelo Departamento de Agricultura do Estado de Washington (WSDA, na sigla em inglês).

O bichinho de 5 cm foi apelidado de vespa assassina por sua letalidade.

Bastam 30 delas para dizimar uma colmeia inteira de abelhas, que não possuem defesa natural contra o novo inimigo.

A vespa asiática foi vista pela primeira vez pelos lados da América no Canadá, na fronteira com o Estado de Washington, em agosto de 2019.

No final do ano, apicultores de Washington começaram a encontrar colmeias destruídas. E abelhas decapitadas.

Até este mês de julho, cinco vespas asiáticas haviam sido identificadas em Washington, mas na natureza, por acaso.

Assim, a vespa assassina capturada é a primeira a cair em uma das armadilhas arquitetadas pelo WSDA.

A notícia é promissora, uma vez que sinaliza que essas armadilhas de fato funcionam.

O objetivo das autoridades é encontrar os ninhos da espécie e destruí-los até setembro, quando a reprodução das vespas entra em seu período mais fértil.

Se não forem dizimadas até lá, sua erradicação poderá se tornar impossível.

Em tempo: um ser humano pode morrer pelas picadas da vespa assassina, se forem em grande quantidade. Isso mesmo se a pessoa não for alérgica.

Não se sabe ao certo como a vespa asiática chegou à América. Uma hipótese é que tenha sido transportada por navios de carga.

Compartilhe: