Web quer saber por onde anda Marta, a golpista de Uberlândia

Uma cidade inteira monitora os passos de Marta, uma mulher que aplicou golpes em Uberlândia

Por: Redação | Comunicar erro
Tags: #golpe

Em 2014, Marta Maria Mendes de Paula, de 48 anos, foi acusada de aplicar diversos golpes em Uberlândia (MG). Nesta quinta-feira, ela surgiu no trends do Twitter. Kellen Santos Vatassi, a primeira empresária a registrar um Boletim de Ocorrência contra Marta, postou o caso em uma rede social e acabou descobrindo uma série de golpes que deu notoriedade ao caso.

Crédito: Reprodução/SBT/UipiEla se identificou como Simone Márcia

“Em poucos minutos comecei a receber mensagens de outras pessoas que também foram enganadas pela mulher. Eram muitos casos e também prejuízos. Em algumas das mensagens me relataram que a estelionatária chegava a comprar à vista umas três ou quatro vezes nos estabelecimentos e depois pedia condicional. Como tinha confiança, ela agia. Em um dos crimes ela deu um prejuízo de R$ 10 mil em acessórios”, disse a vendedora na época à TV Integração, da Rede Globo.

Vendedora de roupas, Kellen teve um prejuízo de aproximadamente R$ 2 mil. Segundo a empresária, Marta usava parte do dinheiro dos golpes para mudar o visual.

“Ela está constantemente mudando”, disse. “Em uma das mensagens que recebi um cabeleireiro me contou que ela chegou a fazer corte, escova e química no estabelecimento dele e depois de tudo pronto ela disse que esqueceu o cartão no carro e fugiu. Ela já foi até ruiva, agora está loira. Na maioria das vezes ela é vista com alguma roupa que pegou e não devolveu”

“Fui autentica, verdadeira”

O caso também foi noticiado em outros canais, como SBT, e sites de notícias. A polícia de Minas informou que a criminosa tinha três inquéritos por estelionato e um por falsa identidade.

De lá pra cá, a cidade monitora Marta, a golpista de Uberlândia. Ela pode mudar de aspecto e enganar lojistas e vendedores mineiros.

Compartilhe:

1 / 0