Resíduos de plantações de café energizam minicasa sobre rodas

Moradia criada pela rede de cafeterias Dunkin' Donuts é alimentada por um biodiesel formado pela combinação de óleos e álcool

Por: Redação |

João e Maria entraram na floresta e encontraram uma casa feita de doces. Mas esqueça os contos de fada. Vamos tratar aqui de algo bem real, embora tenha a ver com o lanche da tarde. A rede de cafeterias Dunkin’ Donuts construiu uma minicasa alimentada por energia proveniente da reciclagem de resíduos de plantações de café.

O projeto foi realizado em parceria com uma empresa de minicasas, a New Frontier Tiny Homes. A moradia energizada a resíduos gerados no cultivo do café tem 25 m² de área.

Sua estrutura inclui um quarto com cama king-size, banheiro tipo spa, sala de jantar elevada com janelas amplas, alpendre de cedro e, claro, uma cozinha, onde se pode passar um café.

A minicasa não é feita de doces, mas é alimentada por resíduos de plantações de café
Crédito: Reprodução/Dunkin' DonutsA minicasa não é feita de doces, mas é alimentada por resíduos de plantações de café

Além de tudo, trata-se de uma minicasa sobre rodas, uma vez que foi construída sobre um trailer. O design de interiores é assinado pela atriz e ativista americana Olivia Wilde.

Ela abusou da madeira tingida em tons de café e das cores rosa e laranja na decoração – as mesmas da marca Dunkin’ Donuts. Os móveis são multifuncionais, para economizar espaço.

Clique aqui e conheça o projeto As Melhores Soluções Sustentáveis.

Otimização na ocupação dos espaços é uma das propostas na minicasa
Crédito: Reprodução/Dunkin' DonutsOtimização na ocupação dos espaços é uma das propostas na minicasa

Toda a energia usada na minicasa sobre rodas é produzida pela extração de óleos de resíduos de plantações de café.

Esses óleos são misturados com álcool, tendo como resultado uma espécie de biodiesel. Um galão desse combustível requer 77 quilos de resíduos.

Na cozinha, é possível passar um café
Crédito: Reprodução/Dunkin' DonutsNa cozinha, é possível passar um café

Leia também: Mineiro cultiva horta na laje com 150 espécies de planta

Curadoria: engenheiro Bernardo Gradin, presidente da GranBio e especialista em soluções sustentáveis.

Compartilhe: