Maior parque solar da América do Sul será no Piauí

Empreendimento tem capacidade instalada de 475 megawatts e evitará emissões de mais de 600 mil toneladas de CO2 por ano

Por: Redação Comunicar erro

A energia solar ganha cada vez mais espaço como fonte renovável para suprir a crescente demanda global.

Com isso, vários parques solares estão surgindo em todo o mundo.

Agora, o maior parque solar da América do Sul, com capacidade instalada de 475 megawatts, será implantado no Piauí.

Energia solar como fonte renovável cresce em todo mundo
Crédito: Diyana Dimitrova/ShutterstockEnergia solar como fonte renovável cresce em todo mundo

O empreendimento é da Enel Green Power Brasil, parte da linha de negócios de energias renováveis do grupo italiano Enel.

O parque, que será instalado no município de São Gonçalo do Gurguéia, receberá um investimento de cerca de R$ 1,4 bilhão.

Um dos parques já construídos pela Enel: no Piauí, o investimento será de R$ 1,4 bilhão
Crédito: DivulgaçãoUm dos parques já construídos pela Enel: no Piauí, o investimento será de R$ 1,4 bilhão

Quando estiver funcionando, em 2020, estima-se que seus painéis solares evitarão a emissão de mais de 600 mil toneladas de CO2 por ano.

E produzirão mais de 1.200 gigawatts/hora (GWh) anuais de energia.

Segundo o grupo, o parque solar contribuirá para a diversificação e resiliência da matriz energética do país.

Da mesma forma, apoiarão um ciclo econômico virtuoso por meio do fornecimento da geração de energia sustentável no longo prazo.

O Grupo Enel tem outros empreendimentos relacionados a energias renováveis no país, como usinas hidrelétricas e eólicas, entre eles o complexo hidrelétrico de Apiacás, no Mato Grosso.

Clique aqui e conheça o projeto As Melhores Soluções Sustentáveis

Paineis solares de Apiacás, no Mato Grosso: redução de emissões de CO2 é um dos benefícios da energia solar
Crédito: DivulgaçãoPaineis solares de Apiacás, no Mato Grosso: redução de emissões de CO2 é um dos benefícios da energia solar

Nesse complexo, também foram instalados painéis fotovoltaicos para gerar energia para as obras.

Como resultado, foram reduzidas as emissões de CO2 durante a construção da usina hidrelétrica, inaugurada em 2016.

A usina fotovoltaica continuou operando, somando essa energia renovável à produzida pela hidrelétrica.

Curadoria: engenheiro Bernardo Gradin, presidente da GranBio e especialista em soluções sustentáveis.

Compartilhe: