Você foi vítima de assédio ou violência no Carnaval? Relate aqui

A Catraca Livre promove pelo quarto ano consecutivo a campanha #CarnavalSemAssédio; saiba mais

Por: Redação | Comunicar erro
Crédito: Gabriel NogueiraCampanha #CarnavalSemAssédio 2019 terá ações nos principais circuitos de blocos de rua de SP

Beijos à força, puxões no cabelo e outras investidas sem consentimento não podem ser encaradas como algo natural no Carnaval e em nenhuma outra época do ano. Você, mulher ou LGBT, já foi vítima de alguma dessas situações de assédio sexual ou de violência em meio à folia? Conte pra gente abaixo ou no link do formulário. As respostas são anônimas.

#CarnavalSemAssédio

Para ajudar a combater a violência contra a mulher durante a folia, a Catraca Livre promove pelo quarto ano consecutivo a campanha #CarnavalSemAssédio, que tem apoio oficial da 99.

Neste ano, a campanha contará com mais parceiros para acolher as vítimas e mostrar que casos de assédio sexual e violência não podem ser naturalizados. Em parceria com a Prefeitura de São Paulo e a Rua Livre, produtora de blocos que pensa ações de impacto social para a folia e para a cidade, a iniciativa vai levar os Anjos do Carnaval aos blocos da cidade.

A equipe, voluntária e treinada pelo Ministério Público de São Paulo, será responsável por orientar mulheres e LGBTs vítimas de assédio ou agressões na dispersão, além de ajudar a identificar assediadores em cima dos trios elétricos de blocos parceiros.

A campanha também terá à disposição o Ônibus Lilás, cedido pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania especialmente para a ação, como ponto fixo de atendimento.

A cada dia do Carnaval (de 2 a 5/3), e também no sábado de pré-Carnaval (23/2), sempre próximo aos blocos com maior concentração de foliões, o Ônibus Lilás estará presente com profissionais capacitados para receber vítimas de assédio.

Também teremos voluntários na distribuição de 90 mil adesivos da campanha por blocos de São Paulo, do Rio de Janeiro e de Olinda (PE).

Além da Catraca Livre, da Rua Livre e da prefeitura, a ação conta com uma ampla rede de parceiros que inclui o Ministério Público de São Paulo, a ONU Mulheres, o Conselho Estadual da Condição Feminina, a Comissão da Mulher Advogada (OAB), o Metrô de São Paulo, a Delegacia da Mulher, o coletivo Não é Não, a ONG Engajamundo, a ONG Plan International, a JC Decaux, a Rede Nossas, a agência Fiquem Sabendo e a gráfica Lumi Print.

Todos os conteúdos da campanha #CarnavalSemAssédio são apoiados oficialmente pela 99.

Compartilhe: