Dicas para cuidar dos pets no verão

Com as temperaturas altas, alguns costumes precisam ser adaptados para manter a saúde dos animais

Por: Publi Comunicar erro

O verão é a estação mais esperada! Poder curtir o calorão com os amigos, a família e, claro, com nossos animais de estimação, é superdivertido. Mas sabia que eles também sentem muito calor e podem passar mal? Saiba quais os cuidados que precisam ser tomados com os pets no verão.

Cachorro na piscina
Crédito: Bicho raro/iStockPiscinas são uma brincadeira ótima para animais no verão, mas é preciso estar atento

Os animais não transpiram como nós, através da pele. A perda de calor, nos cães, por exemplo, ocorre pelos coxins das patas (aquela parte que parece uma almofadinha) e pela boca. Por isso é comum vê-los mais ofegantes e sempre com a língua para fora da boca. “Isso serve para que eles possam regular a temperatura corporal, daí a importância de observar se o animal se apresenta muito cansado”, explica a Juliana Baldassarri Bizzarri, médica veterinária de pequenos animais.

Se for sair com o seu pet no verão para dar uma volta na rua, procure passear em horários mais frescos, como na parte da manhã, antes das 10 horas, ou no fim da tarde, depois das 17 horas.

“Dê preferência aos passeios em parques e para locais onde exista grama e bastante sombra. Muita atenção com a temperatura do asfalto ou na areia, para não queimar as patas. As queimaduras são bem frequentes nesta época do ano, com uma temperatura ambiente de 30°C, o asfalto pode chegar a 60°C”, afirma Juliana.

As queimaduras são bem visíveis: a parte da “almofada” das patas solta a pele e fica um ferimento bem vivo, chegando até a sangrar. O tratamento das queimaduras deve ser feito e prescrito por um veterinário, pois envolvem vários fatores, como o grau da queimadura.

Sempre que for sair para um passeio, não se esqueça de levar uma garrafa de água para oferecer ao pet durante o passeio, para mantê-lo sempre hidratado.

Cuidados extras

Existem, ainda, algumas raças de cachorros que precisam de mais atenção, segundo a veterinária. “Os braquicefálicos, que são os cães de focinho curto como buldogues, pugs e shih-tzu, têm certa dificuldade de perder calor, pois demoram mais no processo de arfar e regular a temperatura, precisando de cuidados redobrados no verão.”

buldogue sendo resfriado
Crédito: Arquivo PessoalBuldogue passa por resfriamento após ter sofrido com o calor

Foi o que aconteceu com o buldogue do empresário Horst Kissmann. “Estávamos voltando de um compromisso e meu carro não tem ar condicionado. Era um dia quente, e, 15 minutos depois, ele começou a ficar com a língua roxa, vomitar. Por saber das dificuldades da raça dele com o calor, corri para o primeiro veterinário que encontrei no caminho. Eles rapidamente resfriaram a temperatura dele com sacos de gelo, hidratação via venosa e medicação específica”, conta Horst.

“O carro, no calor, esquenta rapidamente, podendo fazer com que o cão sofra um brusco aumento de temperatura corporal e venha a óbito”, enfatiza Juliana. Nunca deixe seu animal de estimação preso no carro, mesmo que por poucos minutos.

Para identificar a hipertermia _ ou aumento de temperatura _ do cão, basta prestar atenção na respiração ofegante, muito rápida e a língua também fica mais para fora do que o normal.

Se isso acontecer, a orientação dos especialistas é resfriar o animal o mais rápido possível. “Providencie um recipiente com muita água fria e corrente usando, por exemplo, uma mangueira, até que o animal volte a respirar normalmente.”

Se o seu cão precisa usar focinheira durante os passeios, opte pelo modelo de grade, assim ele conseguirá abrir a boca para arfar e perder calor. “Sempre preste atenção no seu pet, ele dará sinais de desconforto térmico, como ficar muito ofegante e beber água em excesso”, ensina a veterinária.

Mantenha água fresca à disposição do animal, seja onde for. No calor, você também pode colocar mais potes de água pela casa. “Muita água sempre fresca e à vontade. Para gatos, recomendo o uso de bebedouros do tipo fonte, pois a água sempre está em movimento. Gatos são animais que bebem pouca água por natureza e, na sua maioria, não gostam de água parada. Com a fonte automática eles acabam bebendo mais água nos dias de calor”, diz Juliana.

Você pode colocar também pedras de gelo na água dos pets. Gatos adoram brincar com blocos de gelo. Porém, não é indicado dar sorvetes, sucos e comida humana para os animais. “Esses alimentos possuem muita gordura, açúcar e são ultraprocessados. Uma boa ideia é congelar frutas em pedaços com água e dar para os cães. Frutas boas são banana, maçã, pera e manga, lembrando sempre de tirar os caroços”, ensina.

Em casa, sempre que possível, é recomendável deixar o animal em um ambiente com ar condicionado ou um ventilador ligado para que o ambiente fique mais fresco do que a temperatura externa. Outra dica é colocar os brinquedos do pet no congelador, isso pode deixá-los bem mais atrativos quando a temperatura está mais elevada, assim ele brinca e se refresca ao mesmo tempo.

No verão, é comum o aumento de pulgas e carrapatos nos peludos. Certifique-se de que o seu melhor amigo esteja devidamente protegido com banhos regulares e medicação específica para o tratamento e a prevenção de pulgas e carrapatos.

No mercado, existem ainda vários acessórios para os cães e gatos que ajudam no controle de calor. Tapete gelado, colete gelado e toalha gelada, além de bebedouros que podem ser congelados também. Eles são muito úteis, principalmente os que ficam em contato com o corpo do animal, funcionando efetivamente para baixar a temperatura.

Para os cães que adoram piscina, aí vai mais um alerta: eles só devem usar a piscina com supervisão, principalmente a grande. “Alguns cães podem se afogar por não conseguirem sair dela ou, por conta da sua anatomia, cães como buldogues tendem a afundar, devido ao peso”, orienta Juliana.

Uma diversão garantida são piscinas infantis e bacias com água, os cães adoram! Mas lembre-se de manter a quantidade de água suficiente para o cão ficar em pé com pelo menos metade do corpo para fora,  minimizando os riscos de afogamentos. Ao final da brincadeira, lembre-se de secar bem o animal, evitando fungos e gripes, que podem se agravar.

Após todos os cuidados recomendados, divirta-se com o seu pet neste verão!

Este conteúdo é apoiado pelo Carrefour, que este ano – em parceria com a ONG AMPARA Animal – está programando uma série de ações em prol dos animais em todo o país. Serão mutirões de castração, eventos de adoções em suas lojas, além de treinamento, capacitação e sensibilização dos funcionários e prestadores de serviço da companhia.

Compartilhe: