Conheça as 10 melhores publicidades com causa de 2018/19

Evento na Biblioteca Mário de Andrade, em São Paulo, reúne em setembro profissionais de marketing e publicitários para apresentar campanhas vencedoras

Por: Redação Comunicar erro

Dar visibilidade a campanhas publicitárias que ajudam a mudar o mundo. Essa é a pegada do projeto Causando, criado pela Catraca Livre. Pois chegou o momento de conhecer as dez melhores publicidades com causa do período 2018/2019.

Catraca Livre criou o projeto Causando, apoiado pelo Carrefour, para mostrar como as marcas desenvolvem e assumem causas.

Chegou a hora de conhecer os gols mais bonitos das publicidades com causa
Crédito: Reprodução/NikeChegou a hora de conhecer os gols mais bonitos das publicidades com causa

Elas serão apresentadas no Festival Causando – 10 Melhores Publicidades Brasileiras que Melhoram o Mundo. O evento, que é aberto ao público, vai ocorrer na Biblioteca Mário de Andrade, em São Paulo, no dia 12 de setembro, quinta-feira, às 9h30.

O encontro contará com a presença de importantes diretores de marketing e publicidade do mercado.

Alguns desses especialistas compuseram o júri que elegeu as dez melhores publicidades com causa de 2018/2019, divididas por categorias. Gilberto Dimenstein, educador, jornalista e fundador da Catraca Livre, também fez parte dessa curadoria.

Confira, a seguir, as campanhas vencedoras de suas respectivas categorias.

Causa Animal

Güd (2019): A marca de ração e a agência J. Walter Thompson Brasil transformaram erros de digitação de buscas na web em uma ação bem acertada. Quando alguém escrevia errado o nome da raça de cachorro que procurava na rede, o projeto Busca Dogues direcionava a pessoa para o anúncio de um vira-lata para adoção.

Cidadania

Livraria Cultura (2019): Os personagens principais de obras renomadas – como “O Menino Maluquinho” e “O Pequeno Príncipe” – foram apagados das capas dos livros. O sumiço dos protagonistas fez parte de uma campanha, elaborada pela Agência UM, para chamar a atenção para o drama de crianças desaparecidas.

Diversidade

Burger King (2019): O governo proibiu uma peça do Banco do Brasil, marcada pela pluralidade dos protagonistas. Contra a censura e em nome da diversidade, o Burger King respondeu, numa ação criada pela agência David SP, e anunciou o recrutamento de pessoas para seus comerciais. Requisito: ter participado de uma publicidade vetada de banco.

Etnia

Faculdade Zumbi dos Palmares (2019): Para o que a história distorceu, a instituição de ensino resolveu reforçar uma característica fundamental do maior escritor brasileiro: Machado de Assis era negro. O site da campanha, criada pela agência Grey, disponibiliza inclusive a foto certa do autor para ser colada nos livros que o embranqueceram.

Atenção, livros de história e literatura: Machado de Assis foi negro
Crédito: Reprodução/Machado de Assis RealCampanha apresentou o escritor como ele era de fato: negro

Vivo Fibra (2018): O filme “Penteado”, assinado pela agência Africa, trouxe à tona temas como autoaceitação, falta de representatividade e autoestima, abordados na relação entre pai e filha. A peça fez parte da campanha “Viva Menos do Mesmo”, que convidava a viver menos do mesmo e experimentar novas buscas e pontos de vista.

Gênero

Nike (2019): Em uma peça criada pela agência Wieden+Kennedy para a Copa do Mundo de futebol feminino na França, a meio-campista Andressa Alves mostrou ao mundo como venceu o preconceito às garotas futebolistas. Já que só lhe davam bonecas quando era criança, o jeito foi jogar bola com a cabeça delas.

Shell Rimula (2019): Afrodite, de 70 anos, é uma caminhoneira trans. Em sua trajetória, precisou vencer as barreiras do preconceito para assumir a direção da própria identidade. Essa história foi contada em campanha desenvolvida pela agência Wunderman para a marca de lubrificantes para caminhões da Shell.

Inclusão

O Boticário (2018): Quem disse que quem não ouve tem que ficar fora do coral? Ao mostrar o menino Leonan, diagnosticado com surdez quando tinha um ano de idade, essa campanha de Natal, criada pela agência AlmapBBDO para O Boticário, emocionou quem luta por um mundo mais inclusivo.

Política

Congresso em Foco (2018): Um debate sobre política nas redes sociais pode ser uma forma de manipular eleitores, mostrou uma iniciativa criada pela FCB Brasil. Para fomentar a discussão sobre o assunto, o veículo jornalístico e a agência lançaram, em meio à disputa presidencial de 2018, o Trending Botics, que monitorou robôs, ou bots, na web.

Sustentabilidade

Corona e Parley for the Oceans (2019): A campanha contra o lixo plástico no mar, idealizada pela agência Africa, usou o movimento das ondas para criar uma partitura e dar voz ao pedido de ajuda das águas. O compositor americano Donavon Frankenreiter escreveu a música e a cantora brasileira Céu participou da gravação.

Compartilhe: