Guitarra colorida celebra diversidade no Rock in Rio

Instrumento será tocado por Andreas Kisser, da banda Sepultura, e doado para a ONG LGBTQI+

Por: Redação

No “Dia do Metal” (4/10), no Rock in Rio 2019, o músico Andreas Kisser, do Sepultura, subirá ao palco com uma guitarra colorida. Feita com cordas em diversos tons, ela faz parte de uma iniciativa pela diversidade.

Catraca Livre criou o projeto Causando, apoiado pelo Carrefour, para mostrar como as marcas desenvolvem e assumem causas.

Detalhe da Guitarra da Diversidade no Rock in Rio
Crédito: DivulgaçãoDetalhe da Guitarra da Diversidade no Rock in Rio

A ação integra a campanha #ColoRIR. Criada pela agência AlmapBBDO para a marca Doritos, da PepsiCo, ela propõe unir as diferenças e colorir a Cidade do Rock.

Segundo a vice-presidente de marketing da companhia, Daniela Cachich, a guitarra colorida, batizada de Guitarra da Diversidade, surgiu como ícone de uma sociedade diversificada e plural. E tem a missão de mostrar que as diferenças se completam e tornam o mundo melhor.

Após o show, a intenção é que o instrumento seja leiloado. A renda deve ser destinada a uma ONG LGBTQI+.

Guitarra colorida da diversidade do Rick in Rio
Crédito: DivulgaçãoA vice-presidente de marketing da PepsiCo, Daniela Cachich, segura a guitarra colorida da diversidade

Para o evento, que será realizado de 27 de setembro a 6 de outubro, no Rio de Janeiro, estão previstas outras ações.

Em frente ao Palco Mundo, haverá um lounge para incentivar o engajamento do público em um diálogo sobre diversidade.

A marca reverte 100% das vendas do Doritos Rainbow para a causa LGBTQI+ desde 2017. Já foram apoiados cinco instituições e sete projetos. Segundo a PepsiCo, detentora da marca, 5.000 pessoas foram impactadas.

Além da guitarra colorida

Todos os espaços da Doritos no Rock in Rio serão acessíveis a pessoas com deficiência. E vans adaptadas serão disponibilizadas para o transporte.

Haverá uma oficina de reparos de cadeira de rodas e intérpretes de libras para surdos. Cegos e pessoas com baixa visão poderão contar com mapas táteis e audiodescrição, para saber o que acontece em tempo real.

Compartilhe: