Dimenstein: Bolsonaro ajuda Lula e o PT se fizer Moro ministro

Por: Gilberto Dimenstein | Comunicar erro

O PT bateu numa tecla: Sérgio Moro teria interesses além da Justiça ao prender o presidente Lula.

No caso, interesses ideológicos. Ou seja, uma aversão ao PT.

Quando ele liberou a delação de Antonio Palocci contra Lula,  às vésperas do primeiro turno, não foram poucos os que suspeitaram – mesmo fora do PT – que haveria mais do que uma coincidência.

Colocar Moro sob suspeição foi a narrativa preferida do PT para descredenciar a Lavo Jato.

Dessa narrativa surgiu mais uma enganação: a de que eleição sem Lula seria fraude.

Se Moro aceitar o convite de Bolsonaro para ser ministro, a narrativa do PT vai ganhar força – mesmo sendo uma enganação.

Será muito mais fácil vender a ideia de que Moro ajudou Bolsonaro a vencer prendendo Lula – afinal, o ex-presidente estava disparado nas pesquisas.

Moro, considerado um herói por muitos, já começaria a gestão como ministro sob suspeita de ter feito um arranjo.

Não é verdade. Mas política funciona na base das versões.

Compartilhe:

Autor: Gilberto Dimenstein

Jornalista, educador e fundador da Catraca Livre.