Vídeo mostra Sérgio Moro irritado no supermercado em Brasília

Por: Gilberto Dimenstein | Comunicar erro

Ao fazer compras em um supermercado em Brasília, o ministro Sérgio Moro foi cobrado pelo caso Queiroz – o ex-motorista do senador Flávio Bolsonaro cujas contas são suspeitas de irregularidades.
O caso agora também está nas mãos do Moro: a movimentação suspeitas de contas está no seu Ministério através da COAF

“Por que o Queiroz não é pauta? A roubalheira do PT é pauta, mas a do PSL, do Queiroz não é pauta do governo? Ele [Moro] não pode falar sobre isso? Aí você quer me censurar por isso também?”, questiona o autor do vídeo, que tem uma bandeira do Brasil sobre os ombros.

O ministro respondeu:

“Você está sendo desagradável e mal-educado com todo mundo aqui”, disse Moro.

Essa manifestação é um sinal de que o brasileiro está cada vez mais intolerante com o que percebe como desperdício de dinheiro público.

É o que explica a gigantesca repercussão do aumento salarial no Banco do Brasil do filho do vice-presidente Hamilton Mourão, pulando de R$ 12 mil para R$ 36 mil.

Jair Bolsonaro ajudou a criar – e isso é bom – o clima de indignação. E, se não tomar cuidado, vai ser cada vez mais vítima dele.

Afinal, os próximos meses serão de notícias de cortes em gastos e aperto nas aposentadorias.

Compartilhe:

Autor: Gilberto Dimenstein

Jornalista, educador e fundador da Catraca Livre.