Boliviana constrói casas com garrafas PET para famílias carentes

 Projeto criado pela advogada boliviana Ingrid Vaca Diez já construiu mais de 300 casas

Por: Redação |

Inspirada na ideia de construir casas com o reaproveitamento de materiais, mais especificamente garrafas PET, para pessoas que vivem em extrema pobreza, a advogada boliviana Ingrid Vaca Diez criou o projeto Casas de Botellas (Casas de Garrafas, em português).

Depois de investigar como realizá-lo, encontrou uma maneira eficiente de usar garrafas de vidro, cimento, cal, areia, cola, sedimentos e resíduos orgânicos, além de garrafas PET.

Crédito: Arquivo pessoalO método é encher as garrafas, amarrá-las e fixá-las com cal e cimento

A primeira casa, de 170 m², foi construída em 2000 construída com aproximadamente 36.000 garrafas PET de 2 litros.

O método é encher as garrafas, amarrá-las e fixá-las com cal e cimento.

Crédito: Arquivo pessoalA advogada boliviana Ingrid Vaca Diez quer trazer seu projeto para o Brasil

Depois de 19 anos, Ingrid garante que qualquer pessoa pode construir uma casa em apenas 20 dias, com a ajuda de futuros residentes. No total, o projeto Casas de Botellas já construiu 300 dessas casas.

Crédito: Arquivo pessoalProjeto criado pela advogada boliviana Ingrid Vaca Diez já construiu mais de 300 casas

O projeto ajudou pessoas da Argentina, México, Panamá, Uruguai e Bolívia. Ingrid já pensa na construção de casas de garrafa no Brasil, onde acredita ser mais fácil coletar garrafas, devido ao fato de o país ter uma cultura de reciclagem mais avançada.

Compartilhe: