Criança descobre relação entre a canela e o Alzheimer

Por: Redação |

A norte-americana Michelle Guo é uma das crianças-prodígio que estamos apresentando diariamente no Quem Inova. Ela foi reconhecida como finalista de uma importante premiação ao estudar a relação da canela com o Alzheimer.

Michelle Guo chegou à final de prêmio ao descobrir uma relação entre a canela e o Alzheimer

Ela chegou à final de 2011 do Google Science Fair na categoria destinada ao público entre 13 e 14 anos. Na feira, 15 finalistas mundiais de 13 a 18 anos criam seus projetos na sede da gigante da tecnologia, na Califórnia, para que juízes e o público em geral vejam.

De acordo com as pesquisas de Guo, uma das causas do Alzheimer é um acúmulo de placas beta-amiloides (peptídeos formados a partir de uma proteína) no cérebro. “Fatores de risco ambientais e genéticos contribuem para o desenvolvimento da doença, como o diabetes tipo 2”, explicou a garota. “Em pessoas com diabetes tipo 2, a resistência à insulina neuronal leva ao acúmulo de beta-amiloides.”

Michelle Guo chegou à final de prêmio ao descobrir uma relação entre a canela e o Alzheimer

Os estudos “in vitro” da menina mostraram que a metformina, uma droga sensibilizadora da insulina, aumenta a quantidade de beta-amiloides. “Descobri que a canela contém polifenóis antioxidantes e sensibilizantes à insulina. Assim, eu testei metformina e canela em células que produzem proteína para ver seus efeitos sobre a quantidade de beta-amiloide.”

Ela descobriu que a metformina faz com que as células produzam o dobro da quantidade de beta-amiloide e que a canela causa um aumento de 125% nas placas. “Diante desses resultados, os sensibilizadores de insulina podem estar exacerbando a biogênese das placas”, concluiu Guo.

Ela declarou que ainda pretendia seguir com suas pesquisas para analisar a relação entre o Alzheimer, a canela e outros sensibilizadores de insulina.

Compartilhe: