Bonecas ajudam idosa a enfrentar trauma de infância

Por: Redação

Como muitas crianças, a americana Elaine Baez teve uma infância difícil. Vítima de violência doméstica, ela descobriu, já na velhice, uma terapia que a ajuda a se esquecer das más lembranças e a preencher seu tempo: há 12 anos, faz roupas de bonecas.

Elaine contou ao jornal americano “The New York Times” que a mãe mandava o irmão prendê-la num poste e batê-la com um fio de ferro.

Hoje ela é conhecida em Mount Vernon (Nova York) como a “dolls lady”, ou a “senhora das bonecas”. É lá que ela vende seu trabalho delicado, em que não só produz as roupas das bonecas mas também faz penteados, pinta as unhas e cria acessórios. “Visto as bonecas para as mulheres decorarem suas casas.”

Elaine cola cada modelo que cria, pois, com a idade, diz que já não enxerga direito e suas mãos tremem, dificultando o uso de máquinas de costura.

“Eu vou a terapeutas e psiquiatras porque não quero ficar como minha mãe”, afirma a artesã, que sofria com pesadelos. “Pelo menos [agora] não tenho medo, posso sair. Antes eu ficava em casa o tempo todo. Hoje eu saio e ando pelas ruas. Conheço muita gente, converso com elas. Quem sabe um dia elas vão querer levar minhas bonecas?”

Por QSocial

Com informações do “New York Times”

*Este texto faz parte do projeto Geração Experiência, que tem como objetivo mostrar histórias de pessoas com mais de 60 anos que são inspiração para outras de qualquer idade.

Compartilhe: