Criança de 6 anos cria peruca feliz para pacientes com câncer

Aluna da Escola Concept Ribeirão Preto se inspirou em uma joaninha para criar um protótipo de uma “happy wig” (peruca feliz, na tradução livre)

Por: Redação

“O que podemos aprender observando a natureza?” Essa foi uma das perguntas levantadas pelas educadoras da Escola Concept Ribeirão Preto que inspirou estudantes de 6 anos a observarem plantas, animais, insetos e até mesmo o mar, para criar diferentes protótipos para resolução de problemas enfrentados diariamente.

Crédito: Escola Concept Ribeirão Preto Aluna da Escola Concept Ribeirão Preto se inspirou em uma joaninha para criar um protótipo de uma “happy wig” (peruca feliz, na tradução livre)

Uma das estudantes se inspirou em uma joaninha para criar um protótipo de uma “happy wig” (peruca feliz, na tradução livre): uma peruca que pudesse oferecer momentos felicidade para crianças que, nas palavras dela, “não têm cabelo e estão nos hospitais”, protótipo este que se tornou realidade. Somou-se a essa ideia, o projeto Lencinho com Carinho, ONG que produz lenços para crianças e adultos com câncer.

Os estudantes do 1º ano se engajaram na causa, durante um workshop de criação de lenços que produziram para seus novos amigos, junto com uma carta personalizada que foi enviada junto com o presente.

Crédito: Escola Concept Ribeirão Preto 

Durante essa vivência, as crianças também se questionaram sobre o que precisava ser mudado “no planeta” e criaram “robôs” inspirados em polvos e peixes, para limpeza do oceano; bengalas para auxiliar pessoas com deficiência auditiva e visual; tapetes para refrescar o ambiente inspirados em árvores; um aparelho para coletar água inspirado em um cacto, dentro outras ideias inovadoras nas aulas de Design Thinking.

A finalização do projeto foi a apresentação dos estudantes em conferências individuais com os pais e educadoras, em que eles puderam contar sobre a aventura educativa e também realizaram as leituras de uma carta argumentativa sobre cada protótipo e de outra, que enviaram junto para as crianças atendidas pela ONG.

Por Pamela Lacerda, educadora da Escola Concept de Ribeirão Preto (SP)

Compartilhe: