Desempregado oferece serviços grátis de pedreiro e eletricista

Ação de autônomo é considerada exemplar pelo movimento Sou Responsável, campanha sem partidos, candidatos ou ideologia apoiada pelo Catraca Livre e pelo Instituto SEB de Educação

Por: Redação

O pedreiro e eletricista desempregado Alexsandro José da Silva, de 36 anos, mora em Osasco, na região metropolitana de São Paulo, e chamou a atenção de muita gente neste ano. Isso porque ele realiza pequenos consertos gratuitamente: desentope pias, troca chuveiros e, se precisar, levanta paredes.

Brasileiro de Osasco, na Grande São Paulo, oferece serviços grátis de pedreiro e eletricista

De acordo com informações do site Razões para Acreditar, o trabalho voluntário é feito duas vezes por mês e começou em março deste ano. A boa ação é divulgada com alguns dias de antecedência da data disponível por meio de grupos no Facebook.

Ele não tem um emprego fixo, é casado e pai de um menino de 1 ano e 3 meses. “No momento, estou desempregado. Eu tenho um filho para criar. Pago aluguel. Mas, mesmo nessa situação, sou um cara que não pensa só em mim. Penso em ajudar o próximo também”, conta o autônomo.

Brasileiro de Osasco (SP) oferece serviços grátis de pedreiro e eletricista

Geralmente, as pessoas que ele atende não têm condições de pagar pelo serviço. Segundo o pedreiro, essa é uma forma de agradecer a Deus por todas as coisas boas que aconteceram em sua vida. Uma delas é ter deixado o vício em jogos para trás. “Tomei vergonha na cara e mudei”, explica Silva. “Hoje, me considero um cara bom. Não penso só em mim, entende?” A gente entende, sim! E seria bom que todas as pessoas entendessem e também começassem a pensar mais no próximo…

Movimento Sou Responsável

Essa história faz parte da série para o movimento Sou Responsável, cuja meta é estimular o protagonismo dos brasileiros. Em pleno ano eleitoral, o Catraca Livre e o Instituto SEB de Educação decidiram apoiar essa campanha para ajudar o brasileiro a também ser parte das soluções, e não do problema.

Leia a reportagem completa no Razões para Acreditar

Compartilhe: