Espanhol e português são as línguas mais ‘otimistas’, diz estudo

Por: Redação

Análise das palavras mais utilizadas nos dez idiomas mais falados do planeta mostra que os humanos usam mais vocábulos positivos que negativos.

Entre esses dez idiomas analisados, o espanhol e o português seriam as línguas que usam palavras mais “otimistas” enquanto o chinês e o coreano utilizam as mais “pessimistas”.

O estudo foi feito por pesquisadores dos Estados Unidos e da Austrália, que utilizaram máquinas e algoritmos para reunir bilhões de palavras retiradas de redes sociais, letras de música, legenda de filmes, livros, entre outros. A pesquisa foi encabeçada pelo matemático Peter Dodds, da Universidade de Vermont.

Foto: iStock / ivosar
Foto: iStock/ivosar

As máquinas selecionaram as palavras mais usadas nas 10 línguas analisadas e, depois, nativos de cada língua pontuaram as palavras em uma escala de 1 a 9 – desde as mais negativas até as mais positivas. Nessa lógica, palavras como “morte” e “violência” têm pontuação baixa, palavras como “felicidade” e “beijo” têm pontuação alta, e palavras como “mas” e “também”, correspondem a uma pontuação neutra.

Assim, os pesquisadores puderam classificar as línguas conforme seu “otimismo”. O espanhol, o português falado no Brasil e o inglês são, respectivamente, as línguas com palavras mais “felizes”.

Segundo Dodds, o estudo revela que, mesmo as línguas que estão classificadas no final do ranking, “têm viés positivo”. Para ele, esse estudo é uma comprovação da validade do Princípio de Poliana, ideia que sustenta que os humanos têm uma tendência universal a usar com maior frequência e variedade palavras positivas que negativas.

Via El País

Compartilhe: