Estudante da BA leva prêmio nos EUA com purificador de água solar

Por: Redação

Uma estudante baiana desenvolveu um sistema de filtragem sustentável que pode tornar o acesso à água potável regiões castigadas pela seca mais fácil.

O sistema de filtragem criado por Anna Luisa Santos, 21 anos, utiliza radiação solar para tornar a água contaminada própria para consumo.

O sistema de filtragem criado por Anna Luisa Santos ficou em 2º lugar numa competição em Boston

A invenção rendeu um prêmio de R$ 25 mil com o segundo lugar na competição HackBrazil, evento brasileiro de tecnologia realizado em Boston (EUA) que premia iniciativas empreendedoras. A competição reuniu 400 startups de tecnologia. A informação é do G1.

O sistema, batizado de Aqualuz, é acoplado a cisternas para realizar filtragem da água através da luz do sol

Batizada de “Aqualuz”, o sistema compreende uma caixa de inox coberta por um vidro e uma tubulação simples ligada à cisterna. A filtragem da água ocorre sem a necessidade de uso de compostos químicos. Como consequência, ajuda na redução dos índices de doenças.

Por meio da tecnologia, a filtragem ocorre por etapas (veja na ilustração abaixo).

Projeto criado por estudante baiana permite filtragem de água com luz solar

Cada ciclo de filtragem dura, em média, 4 horas. O dispositivo, que filtra até 28 litros de água por dia, dura cerca de 15 anos apenas com limpeza de água e sabão, troca do filtro natural (com o estoque de refil já fornecido), sem precisar de manutenção externa ou energia elétrica.

Testes preliminares feitos em laboratório certificado, que usaram parâmetros do Ministério da Saúde, revelaram que o “Aqualuz” reduziu em 99,9% a presença de bactérias de referência.

Compartilhe: