Quem Inova
Quem Inova
Quem Inova
Quem Inova

Quem Inova

Laboriosa 89: a teoria da rede aplicada na prática e no físico

Por: Redação

Para entender o Laboriosa 89 é preciso voltar no tempo e contar um pouco da trajetória do Oswaldo Oliveira, um economista de 50 anos pioneiro em temas como rede colaborativa, que é hoje um dos principais netweavers dessa experiência. Até porque o Laboriosa tem só três meses de funcionamento, por isso o termo “experiência” faz todo o sentido aqui, literalmente.

Oliveira saiu do mercado financeiro depois de 15 anos bem sucedidos nessa área, para investir tempo e dinheiro numa empresa que estava nascendo na UFSCar (Universidade Federal de São Carlos). Foi em 2000, em pleno surgimento da internet onde ninguém sabia direito o que era. “Havia muito a questão do software livre que foi muito importante para mim que tinha vindo da cultura de banco. Fui percebendo a coisa do processo colaborativo e me chamava a atenção essa conexão possível entre as pessoas que a internet propiciava”, conta.

Quando a bolha estourou, o economista achou que era um caminho de especialização, juntou todo o acervo que tinha e montou um conjunto de ferramentas para colaboração via internet para vender para as empresas.

Em 2003, Oliveira foi para o Mídia Lab onde começou a estudar o conceito de redes orgânicas. “Foi lá que entendi que o que na verdade me encantava nos processos colaborativos era esse tema. Peguei minha suíte de software e transformei em prestação de serviço de articulação de rede, colaboração, conhecimento e negócio, e comecei a vender para os governos.”

Depois de trabalhar em várias APLs (Arranjos Produtivos Locais) e aprender mais sobre rede, Oliveira olhou para a bagagem que tinha construído e percebeu que não fazia mais sentido se organizar como empresa. Assim em 2010, começou a trabalhar seu próprio nome e a visitar os hubs pelo país que faziam coisas interessantes.

“Já estava bastante conectado mas fazia as coisas da minha casa. Não dava para continuar a reunir a galera na garagem. Então, em maio de 2013 aluguei o primeiro ambiente físico para interação em rede.”

Assim surgiu o Madalena 80, um espaço aberto de 30 metros quadrados que chegou a ter 1500 pessoas em circulação. Mas o hub durou apenas sete meses. Por um bom motivo.

“Com o padrão organizacional distribuído a teoria se manifestou. A rede abundou e tivemos que trocar de lugar”, conta Oliveira.

Foi assim que em janeiro de 2014 eles migraram para o Laboriosa 89, um prédio na Vila Madalena com 300 metros quadrados que conta com lounge, jardim, copa, salão e outras pequenas áreas de convivência.

Coworking?

Seria um novo coworking? Muito mais do que isso. “É um local para experimentação de novas formas de interação social, de funcionamento baseado em processos mais distribuídos do que centralizados, de estruturas não hierárquicas, de empreendimentos inovadores e sustentáveis, de modelos organizacionais em rede, enfim, de novas formas de morar, viver, produzir e se relacionar”, explica o texto de apresentação.

No Laboriosa explora-se possibilidades das mais variadas. É possível montar uma aula teórica, ou uma prática de dança, ou ainda oferecer uma oficina culinária.

manual de uso está aberto para quem quiser no grupo do Facebook, ferramenta principal de comunicação da rede. Qualquer um pode solicitar a participação. Os links com os formulários para agendar espaço, assim como os textos explicativos estão todos lá. Não precisa pedir aprovação, não há reunião, ou grupo gestor no comando.

“A maior diferença do Laboriosa é a liberdade. Aqui você não tem que pedir, apenas seguir os procedimentos que é para cuidar do que é de todos, inclusive seu.”

E quem paga a conta? Todo mundo. As despesas para manter o espaço são públicas e divididas pela rede. O tutorial explica: diariamente é calculado quanto falta arrecadar para cobrir as despesas mensais e esse saldo é dividido pela expectativa de uso da casa até o fim do mês. O resultado desse cálculo é o CTLAB89 que informa quanto cada pessoa deveria pagar por hora para que os custos sejam cobertos.

Cada um contribui como quiser por meio de um link para apagamento com cartões que está na internet ou em urnas para depósito que estão na casa.

Sem pretensões para o futuro, o experimento Laboriosa 89 conta com agenda cheia toda semana. “A cada dia os integrantes entendem melhor como funciona e tudo acontece em rede, no agora.”

Por Tatiane Ribeiro

Compartilhe:

Tags: #UFSCar