Mãe agradece tripulação após filho autista querer deitar no corredor

O pequeno Braysen recebeu até um cobertor para ficar mais confortável

Por: Redação

Assim como todas as crianças de sua idade, Braysen adora viajar de avião, mas recentemente num voo com sua família o menino, que é autista, teve uma crise e não queria colocar de forma alguma o cinto de segurança. No lugar da poltrona, ele quis ficar deitado no corredor do avião.

A mãe de Braysen, Lori Gabriel, ficou preocupada com segurança do filho e com conforto dos demais passageiros, mas a maneira como a tripulação da United Airlines lidou com a situação a surpreendeu.

Crédito: Reprodução/FacebookA comissária permitiu que Braysen, que é autista, ficasse deitado no chão do avião

“Eu e meu marido ficamos nos esforçando demais para colocar o cinto nele, mas não adiantava, ele não queria, começou a chutar, gritar e bater. Uma comissária nos disse que o voo não poderia decolar até que ele estivesse sentado, mas quando eu disse que ele era autista, ela chamou duas outras comissárias que me perguntaram como poderiam ajudar”, disse Lori à rede americana CNN.

Lori disse que a equipe acomodou o filho no chão em um local mais seguro e recebeu até um cobertor para ficar mais confortável.

***Please share****So my little flyer (he’s autistic but normally loves to fly) didn’t have such a good flight home. …

Publicado por Lori Gabriel en Martes, 6 de agosto de 2019

No Facebook, Lori contou que primeiro, a tripulação deixou que Braysen ficasse sentado no colo da mãe para a decolagem enquanto o pai também o segurava. Depois, após o aviso de que os passageiros poderiam tirar o cinto, o menino ficou no chão, próximo aos comissários.

“Eu estou emocionada com toda essa bondade, me dá vontade de chorar. Pela primeira vez eu vi pessoas serem compreensivas e ajudarem o Braysen. Isso me dá muita esperança para o futuro”.

Compartilhe: