Palhaço viaja 15 mil km de Fusca para alegrar os brasileiros

Iniciativa é considerada exemplar pelo movimento Sou Responsável, campanha sem partidos, candidatos ou ideologia apoiada pelo Catraca Livre e pelo Instituto SEB de Educação

Por: Redação

O palhaço Rafael Trevo –ou palhaço Trevolino– e sua companheira, Lelê, viajaram 15 mil quilômetros pelo Brasil dentro de um Fusca 1964. A motivação foi exibir filmes e apresentar espetáculos de teatro em pequenas comunidades do país –ou seja, apenas alegrar a população.

Palhaço viaja 15 mil km de Fusca pelo Brasil para alegrar a população de pequenas cidades

Em 2012, o artista abriu mão do conforto da casa da família, em São Paulo, para viver de arte, de acordo com informações do site G1. Começou pedalando aproximadamente 2.800 quilômetros até a cidade da bisavó, em Itapipoca, no interior do Ceará. Tinha somente R$ 150 no bolso. No caminho –mais precisamente, em Brasília–, conheceu a arquiteta Letícia Marins, a Lelê. Era o ano de 2013.

Palhaço viaja 15 mil km de Fusca pelo Brasil para alegrar a população de pequenas cidades

Posteriormente, ambos criaram a Cia. da Sorte e planejaram a viagem no Fusca (apelidado de Ventura), que se tornou um projeto de exibição de filmes, o Cine Fusca. “Além do teatro, eu descobri que tinha a função de levar coragem para as pessoas também”, diz Trevo.

O automóvel custou R$ 5.000 e foi comprado na volta para São Paulo, após a viagem ao Ceará. Junto com Lelê, Trevo fez uma “vaquinha virtual” e arrecadou mais R$ 7.000. Equipou o Fusca com caixa de som, estrutura e cortinas de teatro, barraca de dormir, projetor, telão, logo e adesivos da companhia que começaria as atividades em breve.

O trajeto seria o mesmo e a partida aconteceu em fevereiro de 2014. O plano era uma viagem de quatro meses, mas ela acabou durando o ano inteiro. “Foram 15 mil quilômetros, 13 Estados e mais ou menos 80 cidades”, relembra o palhaço. Durante esse tempo, Trevo e Lelê receberam a ajuda de moradores para tomar banho e comer.

Atualmente, o artista mora em uma Kombi parada no terreno da chácara de uma amiga, em Brasília. Ao lado, fica estacionado Ventura. Segundo Trevo, os gastos mensais não passam de R$ 1.000.

Movimento Sou Responsável

Essa história faz parte da série para o movimento Sou Responsável, cuja meta é estimular o protagonismo dos brasileiros. Em pleno ano eleitoral, o Catraca Livre e o Instituto SEB de Educação decidiram apoiar essa campanha para ajudar o brasileiro a também ser parte das soluções, e não do problema.

Leia a reportagem completa no G1

Compartilhe: