Pastilha biológica contra mosquito da dengue vence concurso

Por: Redação

Um inseticida biológico que elimina as larvas do aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, da zika e da chicungunya venceu 8º Acelera Startup, na categoria operacional, concurso promovido pela Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo).

O larvicida é feito à base de microorganismos inócuos para as pessoas, custa R$ 1 por ponto tratado por mês e é eficaz por 60 dias.

inseticida_biologico_02
O larvicida é feito à base de microorganismos inócuos para as pessoas

A pastilha foi desenvolvida pela BR3, empresa que funciona no Centro de Inovação e Empreendedorismo da USP, em parceria com o laboratório Farmanguinhos da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

A outra inciativa vencedora (categoria pré-operacional) foi uma camisa que não se suja nem fica amarrotada. O tecido usado pela empresa Horvath não absorve líquidos. O teste foi feito na hora do concurso em uma camisa, derramando suco sobre o tecido. O líquido não foi absorvido e não deixou mancha ao ser retirado com uma toalha.

A história dessa tecnologia começou após a quebra em 2012 da empresa, que então usava tecidos convencionais.

Compartilhe: