Durante “Dionisíacas”, Iara Rennó estreia “Macunaíma no Oficina – Ópera Baile”

Cantora reúne música, dança, teatro e vídeoarte em show multilinguagem baseado em seu primeiro álbum solo, “Macunaíma Ópera Tupi”, realizado exclusivamente com trechos da obra de Mário de Andrade

Por: Redação | Comunicar erro
divulgação
Iara Rennó

A cantora Iara Rennó estreia curtíssima temporada do espetáculo multilinguagem Macunaíma no Oficina – Ópera Baile, nos dias 17, 18 e 19 de dezembro, no Teatro Oficina, com entrada gratuita.

No palco do teatro mais ousado de São Paulo, as apresentações investem em novas associações para o repertório do disco “Macunaíma Ópera Tupi”, realizado pela compositora exclusivamente com trechos de “Macunaíma – O Herói Sem Nenhum Caráter”, de Mário de Andrade.

O show especial conta com arranjos de cordas de Arrigo Barnabé e Dante Ozzetti e reúne música, dança, vídeoarte assinada pela dupla Cinema de Mão (Ciça Lucchesi e Fred Siewerdt) com ilustrações de Tulipa Ruiz e colaboração de Zé Celso; e inserções teatrais com a atriz e cantora Thalma de Freitas e o ator Pascoal da Conceição, no papel de Mário Andrade. Gert Seewald assina cenografia e direção artística.

O conceito do espetáculo tem o aval do próprio Mario de Andrade que vislumbrou uma Ópera Baile de sua obra na década de 1920. Tal descoberta se deu quando Iara pesquisava documentos do autor no Instituto de Estudos Brasileiros (IEB), dois anos depois de ter assinado o disco que musicou o texto literário.

Inicialmente intitulado “Macunaíma – Ópera em seis quadros” e batizado posteriormente “Macunaíma Ópera Baile”, o manuscrito de Andrade expõe resumidamente a ideia de um enredo acompanhado de música, dança, movimento cênico e alguns diálogos.

A informação fez do espetáculo, que já era planejado com uso de vários elementos, uma missão para Iara: “Me senti eleita para realizar este desejo de Mário de Andrade”.

Com Macunaíma no Oficina – Ópera Baile, Iara Rennó dá continuidade a um longo ciclo dedicado a “Macunaíma”, já que o currículo da compositora reserva lugar de destaque para experiências com a publicação.

Além de estudar a obra há mais de uma década, em 2008, a cantora lançou o disco “Macunaíma Ópera Tupi”, pelo Selo Sesc, em comemoração aos 80 anos da obra “Macunaíma – O Herói Sem Nenhum Caráter”.

O projeto, que desde o início, com o lançamento do disco, promove o encontro de linguagens artísticas múltiplas, como a música e a literatura, ganha uma nova dimensão no teatro de Zé Celso Martinez Corrêa. Fundado em 1958, 30 anos depois de Macunaíma ser escrito, o espaço possibilita uma ocupação espacial singular com sua arquitetura e estética únicas. A equipe do espetáculo é formada por cerca de quarenta pessoas entre músicos, dançarinos, atores e equipe técnica.

Nas apresentações Iara é acompanhada por Du Moreira (synths), Simone Soul (percussão), Guilherme Held (guitarra), Guilherme Kastrup (bateria), Daniel Gralha (trompete), Didi do Trombone (trombone) e quarteto de cordas.

Compartilhe: