Los Glaciares é top entre os parques nacionais do mundo

Por: Viramundo e Mundovirado | Comunicar erro

No Parque Nacional Los Glaciares, na Patagônia argentina, cabe toda a imaginação para uma aventura radical ou contemplativa.


Não se apresse para chegar aos glaciares se viajar de carro a partir de Buenos Aires. São 2.500 km, mas viajar é emoção, e um slow travel permite vivenciar novas paisagens. Agora, se quiser mudar de natureza e clima rapidamente, então um voo de 3h30 da capital argentina resolve. Lá do alto pode-se ter uma visão esplendorosa das geleiras em meio as montanhas.


O glacial Perito Moreno, o mais importante do parque, embora não o maior, tem uma qualidade: chega-se bem próximo a ele por terra permitindo assim uma panorâmica completa. Isso o diferencia de outras geleiras que somente são visualizadas a bordo de barcos, e que por segurança não podem se aproximar muito por causa da formação de icebergs que impedem a navegação, além do perigo da queda dos blocos de gelo.

Outra particularidade marcante em relação aos outros glaciais, é que enquanto a maioria diminui ou aumenta sua língua de gelo, Perito Moreno há centenas de anos permanece em equilíbrio, mantendo a mesma área (250 km²), altura (60m) e espessura da capa de gelo (1000 metros). No inverno a cor azul predomina, e no verão a neve glacial se reflete e o branco da geleira prevalece.


Não há foto, nem vídeo que consiga descrever sua monumentalidade. Vista de frente, a dezenas de metros de seus enormes paredões de gelo, sua visão atua como gás paralisante. E aí reside o perigo. Fascinado, me descuidei e não percebi uma placa de gelo que se formara na passarela e fui ao chão. Pronto. Quebrei um dedo da mão esquerda. Um pronto atendimento pelos paramédicos do parque, e em menos de uma hora lá estava eu procurando novos ângulos de observação dessa geleira.


A jornada para “Los Glaciares” não se define como uma viagem só de aventura, embora tudo ali envolve caminhadas e escaladas no gelo. Os viajantes não se decepcionam, pois o parque segue forte e fiel no viés da aventura. Suas trilhas me levaram a conhecer uma nova dimensão geográfica, e daí foi fácil me imaginar na Era Glacial há 10.000 anos.


Não deixe de considerar uma navegação de dia inteiro pelo Lago Argentino, o maior do país, para conhecer os principais glaciais, entre eles o Upsala. Este é três vezes maior que o Perito Moreno, e com paredões de gelo que alcançam 130 metros de altura. Além das geleiras Onelli, e Spegazzini, cada uma com características diferentes de altura, largura ou comprimento da língua de gelo. No total o parque possui 356 glaciares.


Poucas experiências em viagens me brindaram com uma natureza tão original quanto a da Patagônia argentina. Ao lado de enormes geleiras corre uma paisagem austera toda de arbustos com troncos e galhos retorcidos por ventos fortes e secos, solos pobres com econômicos matizes de cinza e ocre. O certo mesmo é que essa viagem à Patagônia me fez saltar 300 milhões de anos atrás e vislumbrar os primórdios da história natural de nosso planeta.


Onde ficar em El Calafate – Nossa escolha foi o Hotel El Cantera (administrado por Tandem), a 400 mts do centro da cidade. Quartos amplos com vista para o Lago Argentino aliado a um farto café da manhã www.hotellacanteracalafate.com

Onde comer em El Calafate – Não faltam opções na cidade que é bem servida (sem trocadilho) por bons restaurantes com a típica culinária argentina da região (cordeiro e salmão), dentre eles o restaurante do Hotel Posada Los Alamos. Mas se for para abrir ou fechar com chave de ouro sua estadia, vale, e muito, o restaurante La Comarca, no Hotel Los Sauces www.casalossauces

Quem leva para os melhores roteiros – Para acompanhar os aventureiros, os programas e guias da agência Criollos Turismo devem ser considerados. gerencia@criollosturismo.com.ar

Para entrar mais na dança, a partir de 14 de fevereiro, El Calafate sediará a 4ª Festa Nacional do Lago Argentino. Mais informações: www.axoncomunicacion.biz

Por Heitor e Silvia Reali do site Viramundo e Mundovirado

Reservatório da Cantareira é responsável pelo abastecimento de 6,2 milhões de pessoas
Reservatório da Cantareira é responsável pelo abastecimento de 6,2 milhões de pessoas
Reservatório da Cantareira é responsável pelo abastecimento de 6,2 milhões de pessoas

Compartilhe:

Autor: Viramundo e Mundovirado

Site de viagens e descobertas. Sugestões para despertar a mudança que o viajante, mesmo sem o saber, deseja. Viajar muda também seu interior, daí “viajar para se descobrir”

Termos da rede:

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário Viramundo e Mundovirado da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.