Exposições Estação Pinacoteca

Paulo Monteiro

A mostra apresentada na Estação Pinacoteca faz um recorte na produção de Paulo Monteiro. Entre as obras exibidas estão 44 pinturas, guaches e óleo sobre tela, 41 esculturas, 32 gravuras, 30 desenhos e seis relevos de parede, produzidas no período de 1989 a 2006. Com destaque para os desenhos, considerado um marco na carreira do artista.

Paulo Monteiro foi integrante do grupo Casa 7 (1980), um ateliê que reuniu um grupo de jovens artistas como Nuno Ramos, Fábio Miguez, Carlito Carvalhosa e Rodrigo Andrade, unidos por propósitos estéticos comuns.

Na Casa 7, Monteiro realizou seus primeiros trabalhos que se aproximavam do neo-expressionismo alemão, e também fazia referência à obra do artista canadense Philip Guston (1913 – 1980).  Em 1985 participou da 18º Bienal Internacional de São Paulo com oito telas em grandes formatos (200 x 180 cm e 200 x 160 cm) e, mais tarde, da 22º edição (1994).

Marcello Nitsche – Explosões

A mostra apresentada na Estação Pinacoteca exibe a série “Explosões”, realizada entre 2006 e 2008, composta por noves pinturas de grande formato. Segundo Marcello Nitsche, os trabalhos foram inspirados nos atentados de 11 de setembro, nos Estados Unidos, e chamam a atenção do público para as questões da violência, impregnadas em nosso cotidiano. A mostra também inclui a apresentação do objeto “Buum”, 1966, incorporada ao acervo da Pinacoteca do Estado em 2004.
Marcello Nitsche iniciou sua carreira como gravador, em 1960. Em seguida, passa a realizar pinturas inspiradas na Arte Pop, apropriando-se das histórias em quadrinhos, sempre com ironia e humor. Em 1965, afasta-se do pincel e começa a trabalhar com imagens gráficas e formatos não convencionais.

Em 1968, realiza a série Bolhas, formada por grandes esculturas infláveis, que são expostas no Salão de Arte Moderna de Brasília (1968) e na 10ª Bienal Internacional de São Paulo (1969). A partir dos anos 1970, faz algumas incursões na área cinematográfica e realiza os filmes, Acrilírico, O Mar e Cubo de Fumaça, Superfícies (1969) Habitáveis (1973), Auto-Retrato e Costura (1975).

Nos anos 1980, o movimento com o pincel se transforma no principal assunto de Nitsche. Os elementos gestuais e as pinceladas livres são transformados em signos gráficos. É neste período que realiza a escultura Pincelada Tridimensional, 2000, que faz parte do acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo sendo exibida, atualmente, no Parque da Luz.

Redação

Por Redação

Conteúdos produzidos por uma equipe super diversificada da Catraca Livre. Diferentes perfis se unem para compor um time plural focado em traduzir o melhor do jornalismo para nosso público.