“A insólita cozinha de Leonardo Da Vinci”

Dirigido por Orlando Rocha, o espetáculo tem texto e interpretação de Ricardo Nortier, ator brasileiro que está há 11 anos com a companhia. Para escrever a peça, ele se baseou em notas de culinária, que são atribuídas na Europa a Da Vinci. Há cerca de cinco anos foi publicado no Brasil, pela editora Record, o livro ” Os cadernos da Cozinha por Leonardo Da Vinci”, no qual estão presentes as receitas. Além de notações sobre culinária, a peça também leva o público a conhecer os utensílios de cozinha que foram, comprovadamente, inventados pelo maior gênio da história  mundial.

“A idéia de escrever A Insólita Cozinha de Leonardo Da Vinci surgiu quando entrei em contato com o quadro Monalisa, no Museu do Louvre. Alguns meses depois, fui presenteado com um livro onde constavam as supostas receitas de cozinha, que, de acordo com o círculo gastronômico da Itália, poderia ter pertencido ao próprio Leonardo. O material era tão estranho e divertido que foi o ponto de partida para a criação do texto original”, conta o ator e autor da peça Ricardo Nortier.

A trama da peça é narrada a partir da morte do mestre renascentista. Uma suposta herança que ele deixou para a humanidade seria revelada no final do espetáculo e a cozinha seria considerada, dentro da peça, como mais importante que a própria pintura e as invenções do gênio italiano. Esses três elementos: a morte do artista, a herança deixada e as receitas são utilizados para criar a estrutura do texto, manter a tensão dramática, ser a base para as informações didáticas e artísticas e provocar um jogo cênico contemporâneo com o espectador.

SINOPSE

“A Insólita Cozinha de Leonardo da Vinci” conta a historia do famoso pintor e inventor Italiano. Sua inquietude esteve toda a vida dividida entre a sua pintura e a sua maior paixão: a gastronomia. Seu maior desejo era inovar a comida da época e para isto não media esforços construindo enormes aparelhos que supostamente serviriam para criar a “Cozinha ideal”. A ação dramática é levada pelo personagem Francesco Melzi, discípulo do pintor, que termina de chegar do enterro de Leonardo da Vinci, trazendo consigo a herança que lhe corresponde: os apontamentos de uma cozinha ideal e a misteriosa e inseparável arca de Leonardo. Melzi nos conta de forma humorística e irônica as tentativas de Leonardo para por em prática seus fabulosos inventos e seus pratos exóticos. Num vai e vem entre a pintura e a cozinha, a peça nos proporciona, com humor refinado e irreverente, uma viagem ao Renascimento Italiano e seus costumes, tanto na maravilhosa pintura como na exótica comida da época.

Diálogo de contradições, humor e drama, que nos permite entrar no mundo misterioso e ao mesmo tempo quotidiano de um dos grandes mestres da arte universal.

Redação

Por Redação

Conteúdos produzidos por uma equipe super diversificada da Catraca Livre. Diferentes perfis se unem para compor um time plural focado em traduzir o melhor do jornalismo para nosso público.