Washington, DC: as atrações e encantos da capital dos EUA

Por: Pra Onde vai Agora? | Comunicar erro

Washington, D.C. (abreviação de ‘District of Columbia’) é a capital dos Estados Unidos e muito provavelmente você já a viu nos noticiários, filmes e séries de televisão. É lá que fica a famosa Casa Branca, sede oficial do poder executivo no país e também onde mora o presidente Barack Obama e família. Não é à toa, portanto, que se trata de um dos cartões-postais mais procurados pelos turistas que vão à cidade.

No entanto, além de saber que a cidade se trata de um dos centros políticos mais importantes do mundo, não são muitos os brasileiros cientes sobre quão encantadora pode ser uma viagem para explorá-la. Tanto que é bastante comum aproveitar uma visita a Nova Iorque e fazer um bate-volta até a capital. Mas como conhecer tantas coisas em apenas um dia? Resposta sincera: impossível! Veja abaixo alguns excelentes motivos para viajar para cidade e ficar por lá alguns dias.

Há flores em tudo que eu vejo!

Com pouco mais de 7 milhões de habitantes, a cidade destoa daquilo que a maioria das pessoas entende por uma grande cidade, onde quase tudo é cinza. Washington possui árvores por todos os lados e, por ter as quatro estações do ano bem definidas, a primavera é o período no qual fica ainda mais bonita. Entre março e junho, a capital se transforma num gigantesco jardim florido.

É nesta época que acontece a famosa florada das cerejeiras que pinta a cidade de branco e rosa todos os anos. Infelizmente este espetáculo dura apenas cerca de 15 dias – em 2016 aconteceu entre o final de março e começo de abril. Para planejar uma visita à cidade para ver as cerejeiras, o site do Festival Cherry Blossom sempre calcula as possíveis datas da florada. Além de exaltar a beleza das flores, este evento possui uma programação recheada de atividades culturais, desfiles, shows e festas.

Pedalar e turistar

Por ser completamente plana, WDC (abreviação para “Washington, DC”) combina tanto com bicicletas que é possível encontrar estações de aluguel de ‘magrelas’ praticamente em todas as esquinas. E não apenas os moradores pedalam por lá, turistas também utilizam bastante este meio de transporte para conhecer a cidade de uma maneira descontraída e diferente. Há duas formas de fazer isso. A primeira e mais simples delas é alugar uma bike pelo Capital Bikeshare, o sistema de aluguel da cidade. As estações possuem uma máquina para escolher o plano que deseja (24 horas, 3 dias ou 30 dias) e realizar o pagamento (a partir de 8 dólares). Com a transação aprovada, você recebe um código para desbloquear a bicicleta, daí basta retirá-la e sair pedalando. A vantagem é que você pode passear sem pressa e ficar o tempo que bem entender em cada lugar que visitar.

Outro jeito de pedalar e turistar é fazer isso com um passeio guiado de bike. Existem várias empresas que oferecem este serviço em DC, uma delas é a Bike and Roll (que ainda oferece tours de segway – veículo elétrico de duas rodas – para quem não tem pique para o pedal). São várias opções de passeios, mas um dos mais procurados entre os turistas é o que passa pelos monumentos e custa 40 dólares para adultos e 30 dólares para crianças. Contando partes importantes da história dos Estados Unidos, é muito interessante saber detalhes e curiosidades sobre cada um dos monumentos com ajuda de um guia local especializado no assunto. Com toda certeza esta possibilidade torna o passeio de bike ainda mais divertido. Mas é importante deixar claro duas desvantagens de escolher este tipo de tour. A primeira delas é que, como há apenas três horas para conhecer todos os lugares, falta tempo para observar e fotografar com tranquilidade cada um deles. Outro ponto negativo fica por conta da barreira do idioma para quem não fala inglês, pois não há guias que falam português.

Orgulho nacional

Não há nada mais procurado pelos turistas que chegam à cidade do que o National Mall. O conjunto de parques abriga diferentes monumentos e memoriais que homenageiam figuras e datas históricas do país. Eis alguns dos locais mais bacanas para visitar no National Mall (OBS: todos são gratuitos):

Washington Monument

O obelisco foi construído entre 1848 e 1885 como um memorial a George Washington, primeiro presidente dos Estados Unidos. Com 169,7 metros de altura é a construção mais alta da cidade e permaneceu como a mais alta estrutura feita pelo homem até 1889, quando a Torre Eiffel foi inaugurada em Paris, na França.

Lincoln Memorial

Local demarcado no chão onde o ativista Martin Luther King fez seu famoso discurso “Eu tenho um sonho” em 28 de agosto de 1963[/img]

Ainda no memorial em homenagem ao ex-presidente, é possível ver o exato local demarcado no chão onde o ativista Martin Luther King fez seu famoso discurso “Eu tenho um sonho” em 28 de agosto de 1963. O discurso, que foi assistido por mais de 200 mil pessoas, foi decisivo na história do Movimento Americano pelos Direitos Civis.

O enorme espelho d’água bem à frente deste memorial reflete o Washington Monument fazendo render belíssimas fotos. Cinéfilos lembrarão do local por conta de umas das cenas mais famosas do filme Forrest Gump, quando o protagonista reencontra sua amada Jenny (assista aqui).

Vietnam Veterans Memorial

Com 75 metros de comprimento, a parede de granito preto tem os nomes dos 58.209 americanos mortos ou desparecidos na Guerra do Vietnã. Ao observar os nomes gravados na parede é possível ver também o reflexo das pessoas que estão no local, fato que tem o significado simbólico de unir o passado e o presente. Além do muro com os nomes dos soldados, fazem parte do Monumento uma escultura representando três soldados apoiando-se uns aos outros: um branco, um negro e um hispânico e uma outra escultura homenageia as mulheres falecidas nesta guerra.

Martin Luther King Jr Memorial

Após mais de duas décadas de planejamento, foi inaugurado em 16 de outubro de 2011 pelo presidente Barack Obama em homenagem ao ativista Martin Luther King Jr. O elemento central do Memorial é baseado em um verso do discurso de King: “Out of a mountain of despair, a stone of hope” (“De uma montanha de desespero, uma pedra de esperança” – em tradução livre). A escultura de 9 metros de altura de Martin Luther King representa a “pedra de esperança” e as duas paredes de granito do local simbolizam a “montanha de desespero”.

Museus e mais museus… de graça!

Visitar museus durante as viagens é parte do passeio de todo turista, no entanto o preço da entrada da maioria dos lugares pode ser um belo desfalque no orçamento. Por conta disso, muitas pessoas preferem fazer estas visitas durante os lotadíssimos dias gratuitos. Se este é o seu caso, em Washington, DC, você terá uma ótima surpresa: na cidade a maioria dos museus possuem entrada gratuita! Entre as opções imperdíveis está o Air and Space Museum que faz parte do complexo de museus do Instituto Smithsonian (são 18 no total). O Air Space possui a maior coleção de aeronaves e naves espaciais de todo o mundo. Lá está exposto o módulo de comando Columbia da Apollo 11, a primeira missão que colocou um astronauta na Lua. Atualmente o museu possui cerca de 60 mil objetos em seu acervo e anualmente são adicionados milhares de outros artefatos à coleção.

Outra alternativa de museu pra lá de interessante na cidade é o National Museum of Natural History. Com acervo que ultrapassa mais de 500 milhões de espécimes de plantas, animais, fósseis, minerais, rochas, meteoritos e objetos antropológicos, o local fascina crianças e adultos e merece algumas horas – ou um dia inteirinho – para ser explorado apropriadamente. Você pode conferir a lista de museus do Instituto Smithsonian aqui.

Vamos às compras?

Mesmo com a cotação atual do dólar, viajar e comprar são verbos que muitas pessoas não conjugam separadamente. Se você faz parte do time que sempre pensa num espaço extra na mala para as as compras, Washington e arredores são ótimos destinos. Para pessoas de nível moderado na modalidade ‘passar o cartão de crédito’ uma ótima pedida é passear pelas ruas do bairro Georgetown. Com ruas charmosas repletas de lojas famosas como H&M, Forever 21 e Gap, sempre é possível comprar uma roupinha nova. E se a ideia principal for passear por um lugar cheio de coisas bacanas e não necessariamente comprar, o bairro também é ideal. Por lá há inúmeros cafés, docerias e restaurantes e ainda é possível passear à beira do Rio Potomac e aproveitar o Waterfront Park.

Mas se você está no nível avançado no quesito compras e só se contenta encontrando ofertas imperdíveis, existem alguns outlets na região que te farão vibrar. Entre os melhores estão o Premium Outlets em Leersburg e Williamsburg, na Virginia, Queenstown e Hagestown, em Maryland, e shoppings com marcas sofisticadas e de luxo, como o Tysons Corner Center, na Virginia. Todos os locais ficam próximos da capital.

*A jornalista Tuka Pereira, do blog Pra Onde Vai Agora, viajou a convite da Capital Region USA (CRUSA) e United Airlines

Compartilhe:

Autor: Pra Onde vai Agora?

Se desta vida não se leva nada, vamos sair pelo mundo e coletar memórias de lugares maravilhosos! Pra onde você vai agora?

Termos da rede:

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário Pra Onde vai Agora? da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.