O Samba do Bigode acontece todas as sextas-feiras, por volta da meia-noite, e não tem hora para acabar. Ou melhor, costuma acabar no amanhecer do dia, com músicos e frequentadores indo para a Feira do Bairro de Fátima comer tapioca.

Otavio Bittencourt

Otavio Bittencourt

Samba do Bigode rola todas as sextas-feiras no Centro

O evento une aquelas três virtudes que a gente conhece como BBB: bom, bonito e barato. Bom porque as músicas tocadas por Fernando Infernando, Vinicius Alcântara, Douglas Adelino e vários outros são ótimas.

Bonito porque atrai uma galera bacana e variada do Rio, que vem de Santa Cruz, do Leblon, de Niterói...  E barato porque a roda é gratuita e os preços do Bar do Bigode são honestos.