Francineth Germano lança disco no Sesc Pompeia

Por: Redação

Depois de um período de quase 20 anos fora dos palcos, a veterana Francineth Germano está de volta e lança um disco ao lado do grupo Os Batuqueiros e Sua Gente. O show lançamento do disco “Francineth & Batuqueiros e Sua Gente” acontece na sexta-feira, dia 7 de junho, no Sesc Pompeia, e conta ainda com a participação de João Camarero e Nailor Proveta. O evento tem início às 21h com ingressos até R$20.

Stela Handa
Francineth e o grupo Os Batuqueiros e Sua Gente

Francineth, que carrega a história da música brasileira na voz e um grupo composto por 15 jovens músicos expoentes da cena musical contemporânea resolveram se unir num álbum depois de vários encontros por São Paulo, com a direção musical de Gian Correa e Henrique Araújo, arranjos dos Batuqueiros e as participações especiais de João Camarero, Nailor Proveta e Zeca Pagodinho.

No repertório destacam-se “Amor Inesquecível”, primeira composição de Dona Ivone Lara que foi gravada por Francineth na década de 70, e agora vem acompanhada por depoimento da compositora sobre Francineth; e “Tal dia é o Batizado”, clássico da Portela, com participação especial de Zeca Pagodinho.

Confira o clipe de “Tal Dia é o Batizado”:

Há ainda uma composição inédita da própria Francineth, “Amor Infinito”. Importante citar também Sacerdócio, samba de Douglas Germano, compositor dos últimos sucessos de Elza Soares, como Maria de Vila Matilde.

Também fazem parte do disco as músicas “Império do Samba” (Zilda do Zé e Zé da Zilda), “Rio Seco” (Toninho Nascimento e Romildo), “Nossos Momentos” (Ary Vidal e Luiza Reis), “Nasci para Sonhar e Cantar” (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho), “Cambão” (Luiz Vieira) e “Tristeza sem Fim” (Germano).

Mais sobre Francineth

Francineth Germano é a história da música brasileira encarnada. Nascida no interior do Rio Grande do Norte, Francineth Germano migrou muito jovem para o Rio de Janeiro, em busca de trabalho. Se apresentou no programa de rádio Calouros do Ari, lendário programa de Ari Barroso, por onde passaram importantes vozes da música brasileira, como, por exemplo, Elis Regina e Luiz Gonzaga.

Amadrinhada por ninguém menos que Elizeth Cardoso, Francineth gravou o emblemático disco “Viva o Samba” e foi responsável por interpretar a primeira composição de Dona Ivone Lara, “Amor Inesquecível”, e o clássico portelense “Tal dia é o batizado”, de Catoni, Jabolô e Valtenir.

divulgação
 Francineth lança disco aos 78 anos

Durante as décadas de 70 e 80, Francineth gravou coro em praticamente todos os discos de todos os artistas da música brasileira, como Clara Nunes, Martinho da Vila, Candeia, Roberto Ribeiro, João Nogueira, Chico Buarque, Luiz Gonzaga e muitos outros.

Depois de um longo tempo longe dos palcos, Francineth tem se aproximado, nos últimos anos, de jovens artistas do samba de São Paulo, como o cantor Tuco Pelegrino, o Grupo Glória ao Samba, o Cupinzeiro Núcleo de Samba e os Batuqueiros e sua Gente.

Escute o álbum “Francineth & Batuqueiros e Sua Gente” no Spotify Open: 

Compartilhe: