Tute e o violão de sete cordas no choro

Por: Redação
Tute e Pixinguinha

Tute, ou melhor, Arthur de Souza Nascimento, foi um importante músico carioca nascido em 1886 e falecido em 1957. É considerado por muitos o introdutor do violão sete cordas no choro.

Tocou, quando jovem, percussão na Banda do Corpo de Bombeiros de Anacleto de Medeiros. Foi amigo de Pixinguinha, Donga, João da Bahiana, figuras relevantes da formação do choro e do samba. Consta também ter participado dos grupos Oito Batutas, da Guarda Velha, Orquestra Victor, Os Cinco Companheiros e Orquestra Copacabana, entre outros, apresentando-se também na Rádio Mayrink Veiga e Nacional, do Rio.

Antes do aparecimento do violão de sete cordas, as funções de harmonização, ritmo e contraponto eram divididas entre os violões de seis cordas dos conjuntos. A inspiração para a sétima corda teria vindo de Tute. Antes dele, pouco se sabe do instrumento.

Após Tute, outros grandes violonistas não só continuaram como desenvolveram novas técnicas de interpretação do instrumento, caso de Dino (Horondino José da Silva, 1918-2006), que estudou muito a forma de Tute tocar, Israel Bueno de Almeida, Raphael Rabello, Luis Otávio Braga, Yamandú Costa, entre outros.

Assista ao vídeo de valsa “Yolanda”, com Pixinguinha, Tute e Luperce Miranda:

Para saber mais sobre o Choro, leia o livro “Chorando na Garoa: Memórias Musicais de São Paulo” (adquira o seu através do link http://www.freenote.com.br), mande e-mail para chorandonagaroa@gmail.com ou acesse a fanpage.

Compartilhe: