Funções mentais de idosos são aprimoradas por game, diz estudo

As informações são da Folha de S.Paulo

Por: Redação

Cientistas criaram jogo especial para desafiar habilidades dos mais velhos

Após treino com o jogo, idosos conseguiram desempenho similar ao de jovens e melhoraram memória de curto prazo

A afirmação dos pesquisadores da Universidade da Califórnia feita na edição de hoje da “Nature” parece saída de um dos vários sites que anunciam “jogos para melhorar seu cérebro”.

Mas agora, dizem eles, a coisa é séria: pela primeira vez, demonstra-se que um treino com um videogame customizado melhorou o desempenho não só na tarefa treinada pelo jogo mas em outras funções, como a memória de curto prazo.

O jogo, batizado de Neuroracer, tinha duas missões. Uma era clicar rapidamente quando um círculo verde surgia na tela, mas não quando outros símbolos apareciam.

A segunda era manter um carro com jeito de fusquinha no centro da pista, enfrentando curvas e altos e baixos.

Para começar o estudo, foram avaliadas 174 pessoas de 20 a 79 anos. Eles jogaram uma versão só com os símbolos e outra que exigia controlar o carro e responder aos símbolos. Com isso, foi possível medir a queda de performance ao realizar as duas tarefas ao mesmo tempo.

Como esperado, os jovens de 20 anos tinham uma queda menor (27%) no desempenho do que os idosos (64%).

Depois, 46 adultos de 60 a 85 anos foram divididos em três grupos: um usou o jogo em sua forma completa, com carrinho e símbolos; o segundo usou só um ou outro e o terceiro não jogou.

Ao comparar os resultados de testes cognitivos feitos antes e depois das quatro semanas de treinamento, os cientistas perceberam que os idosos tiveram desempenho até melhor do que o dos jovens que usaram o jogo só uma vez. Mas o melhor foi a constatação de que outras habilidades, como a capacidade de alternar a atenção, também melhoraram. Leia matéria completa

Compartilhe: