Relato de como a maconha plantada em casa reduziu epilepsia

Por: Redação

O G1 relatou a história de um casal que conseguiu a autorização na justiça para plantar maconha em casa a fim de usar no tratamento do filho.  Alexandre Meirelles e Maria de Fátima Pereira moram na cidade do Rio de Janeiro e desde de 2010 buscam tratamento para o filho, hoje com 14 anos, que sofre de epilepsia.

O tratamento a a base de Canabidiol é o que trouxe mais qualidade de vida ao jovem. Antes de cultivarem em casa, entraram com pedido para receber gratuitamente o remédio que custa cerca de R$3 mil um frasco que dura menos de um mês. A solicitação foi negada. A partir dai, optaram pelo plantio e, dessa vez, a justiça autorizou.

“Os efeitos do Canabidiol são impressionantes. O Gabriel tinha, em média, 30 crises por mês. Depois de iniciar o consumo do remédio, esse número caiu pela metade. Além disso, ele passou a ficar muito mais calmo, mais focado. Tomamos essa decisão porque a importação do remédio é complicada, cheia de burocracia, e o preço final aqui no Brasil é caro demais. Dois frascos de 60 mililitros custam quase R$ 3 mil. Não temos dinheiro para isso. E essa quantidade não é o suficiente nem para um mês. Tentamos uma série de outras alternativas para tratar nosso filho, mas o Cannabidiol foi a melhor alternativa”, afirmou Fátima em entrevista ao G1. Para saber mais detalhes dessa história, continue lendo no G1

Homem com Parkinson mostra melhora após consumir maconha

Juíza autoriza casal brasileiro a cultivar maconha em casa no RJ

A planta da maconha é usada na produção do Canabidiol
A planta da maconha é usada na produção do Canabidiol

Compartilhe: