Semana Nacional de Trânsito Porto Seguro
Semana Nacional de Trânsito Porto Seguro
Semana Nacional de Trânsito Porto Seguro
Semana Nacional de Trânsito Porto Seguro

Semana Nacional de Trânsito Porto Seguro

Dia Mundial Sem Carro: bicicleta, gentileza e muito desejo de pedalar

As vendas de bikes aumentaram durante o isolamento social. E você faz parte desse movimento?

Por: Publi
Ouça este conteúdo

A proximidade com o Dia Mundial Sem Carro, celebrado no dia 22 de setembro, nos coloca uma importante reflexão: a necessidade de discutirmos o uso excessivo do automóvel.

Hoje, existe um cenário no qual motoristas que dirigem diariamente dependem de seus veículos privados, como motos e carros, para locomoção, mas ao mesmo tempo sentem que essa dependência causa distúrbios como estresse e crises de ansiedade. Por que não buscar por outras possibilidades de circular pelas ruas e avenidas das cidades?

Bicicleta ganha destaque como alternativa dentro da mobilidade urbana
Crédito: Banco de Imagens / BigstockDesejo pelas bicicletas aumentou durante o isolamento social

É a partir dessa questão que a bicicleta tem ganhado cada vez mais destaque como meio de mobilidade urbana. Entre os fatores que explicam esse aumento do desejo pelas “magrelas” estão a busca por pequenas mudanças de hábitos que contribuam para a saúde, e claro, um alívio em meio ao isolamento social.

A psicopedagoga Eliana Franco é uma dessas pessoas que começou a pedalar há pouco tempo, justamente por conta da pandemia. Em entrevista ao G1, ela contou que o uso das redes sociais durante a quarentena foi responsável por um desejo que nem ela sabia que tinha.

“Quando eu vi as fotos das pessoas que colocam nos aplicativos tudo de bicicletas, de passeios, de trilhas, aquilo foi me despertando uma vontade de querer também”, explicou ela na matéria.

E acredite, o desejo de Eliana tem encontrado cada vez mais eco entre a população. De acordo com a Associação Brasileira do Setor de Bicicletas, as vendas têm registrado um aumento significativo nos últimos meses. Só pra se ter uma ideia, entre junho e julho houve uma alta de 118%, em relação ao mesmo período de 2019.

Bicicleta ganha destaque como alternativa dentro da mobilidade urbana
Crédito: Banco de Imagens / BigstockCresce o número de pessoas que trocariam o automóvel pela bicicleta para ir ao trabalho

O mesmo vale para as bikes elétricas. Em outro estudo divulgado pela Associação Brasileira do Setor de Bicicletas, a venda do modelo tem registrado um aumento na média de 34% entre os anos de 2016 e 2019, com dados que demonstram que essa tendência se repetirá em 2020.

De acordo com essa pesquisa, os usuários são pessoas dispostas a trocar o uso do automóvel pela bicicleta para se deslocar, por exemplo, para o trabalho.

Como é o caso do galerista Tito Bertolucci. Em entrevista à Isto É, ele contou que comprou a bicicleta para fugir do trânsito e que aproveita a ciclovia da região onde mora no Itaim Bibi para se deslocar até o seu trabalho na Vila Madalena. “Ela é boa porque eu não chego suado no trabalho e não faço tanto esforço físico”.

Bicicleta ganha destaque como alternativa dentro da mobilidade urbana
Crédito: Banco de Imagens / BigstockSeguro para bicicleta surge como opção para quem deseja evitar dores de cabeça com incidentes

Aqui vale uma dica Catraca Livre: por se tratar de bicicletas com um valor mais elevado, a recomendação é que você inclua no orçamento a necessidade de um seguro.

Há opções dos mais variados tipos no mercado, como o da Porto Seguro, que garante cobertura para danos à bike e a terceiros, roubo, acidentes pessoais, danos e extravio da bicicleta em viagens, além da possibilidade de extensão de todas as garantias contratadas para destinos internacionais. Para saber mais sobre o seguro e outras coberturas, basta clicar aqui.

Gentileza, bem-estar e cuidados

Andar de bicicleta é acima de tudo ter a oportunidade de vivenciar a cidade de outra forma e desenvolver um olhar mais gentil do trânsito e de todos a nossa volta, com a vantagem de ainda por cima ter diversos ganhos para a saúde.

Entre os principais benefícios, estão: a aceleração do metabolismo, o que auxilia bastante na perda de calorias; o fortalecimento da musculatura dos membros inferiores; a diminuição do estresse, já que a atividade ajuda o corpo a liberar endorfinas, o que é um santo remédio nesta época de isolamento; e a redução do colesterol ruim.

Mas para se beneficiar também é preciso ter responsabilidade e alguns cuidados se fazem mais do que necessários. O primeiro deles está associado ao uso da máscara ao pedalar na rua. Ainda estamos no meio da pandemia e ter essa consciência faz parte do repertório de um ciclista consciente.

O capacete também é obrigatório e você deve pensar nele da mesma forma que um corredor pensa no seu tênis, ou seja, é um item essencial.

Ouvir música pedalando é uma delícia nos momentos de lazer, mas você deve abrir mão desse hábito quando estiver circulando no trânsito.

E não se esqueça de sinalizar quando for virar ou diminuir a velocidade. É importante que outros ciclistas, motoristas e até mesmo pedestres saibam para onde você está indo, para que todos tenham segurança e tranquilidade ao circular – e isso inclui você!

Compartilhe: