Catraca Livre
Agenda

6 filmes do Festival Varilux para entender o cinema francês atual

Cinema francês: por que amamos tanto? Talvez porque foi neste país onde os irmãos Auguste e Louis Lumière inventaram o cinematógrafo e exibiram "A Chegada do Trem à Estação", cuja cena do trem vindo em direção à plateia deixou os espectadores aterrorizados antes mesmo do século XX começar. Ou então porque, na sequência, veio o mestre Georges Méliès, criador do icônico "Viagem à Lua" (1902) e avô da ficção científica e do cinema fantástico.

Independente da época, é certo que a França é a terra de grandes nomes da sétima arte. Por isso, o Catraca Livre fez uma seleção pertinente dos filmes do Festival Varilux de Cinema Francês, com os filmes premiados nos festivais mais significativos ao redor do mundo, além de valorizar artistas e cineastas relevantes no meio.

O evento acontece entre os dias 7 e 21 de junho em 55 cidades brasileiras. A seguir, confira os seis filmes imperdíveis para entender o cinema da França e, de quebra, no fim da página, a programação de São Paulo, Brasília, Recife e Porto Alegre.

Vamos lá:

  • 1- "Rodin"
    (Rodin, 2017 – Drama - 1h 59min), de Jacques Doillon | Com Vincent Lindon, Izia Higelin, Séverine Caneele

Dirigido por Jacques Doillon, o filme fez sua estreia mundial no Festival de Cannes. O longa é ambientado na Paris de 1880, onde Auguste Rodin (Vincent Lindon) finalmente recebe, aos 40 anos, sua primeira encomenda do Estado: "A Porta do Inferno", obra composta de figuras que farão sua glória, como "O Beijo" e "O Pensador". Ele divide sua vida com Rose, sua companheira, quando conhece a jovem Camille Claudel (Izia Higelin). Sua aluna mais talentosa, rapidamente ela se torna sua assistente e, em seguida, sua amante.

Créditos: Divulgação

Vincent Lindon está no papel de Rodin


  • 2 - "Um Instante de Amor "
    (Mal de Pierres, 2016 – Drama - 1h56), de Nicole Garcia | Com Marion Cotillard, Louis Garrel, Alex Brendemühl

“Um Instante de Amor” (Mal de Pierres), de Nicole Garcia, fez parte da seleção principal de Cannes em 2016 e conta com uma elogiada atuação de Marion Cotillard como Gabrielle. Ambientado no fim da Segunda Guerra Mundial, o longa apresenta a jovem cheia de desejo e infeliz em seu casamento com um viúvo frequentador de prostíbulos. Incapaz de engravidar, Gabrielle adoece e é enviada para se tratar em águas termais na Suíça, onde se apaixona pelo militar casado Andre Sauvage (Louis Garrel).

Créditos: Divulgação

Marion Cotillard teve sua atuação como Gabrielle muito elogiada no festival


  • 3 - "Frantz "
    (Frantz, 2017 – Drama - 1h53min), de François Ozon | Com Pierre Niney, Paula Beer, Ernst Stötzner

Dirigido por François Ozon, o longa foi selecionado neste ano para o festival americano de Sundance, após ter participado do Festival de Toronto e concorrido ao Leão de Ouro no Festival de Veneza. Indicado ao prêmio César – o Oscar francês – em nove categorias, o drama é uma livre adaptação do filme “Não Matarás” (1932), de Ernest Lubitsch que se passa em uma pequena cidade alemã após a Primeira Guerra Mundial. Anna (Paula Beer) chora diariamente no túmulo de seu noivo, Frantz, morto em uma batalha na França, até que um dia um jovem francês, Adrien (Pierre Niney), também coloca flores no túmulo.

Créditos: Divulgação

"Frantz " foi indicado ao prêmio César – o Oscar francês – em nove categorias


  • 4 - "A Vida de uma Mulher"
    (Une vie, 2016 – Drama - 1h59min), de Stéphane Brizé | Com Judith Chemla, Jean-Pierre Darroussin e Yolande Moreau

Outro filme que também integra a programação do Festival de Veneza, "A Vida de uma Mulher" (Une Vie), de Stéphane Brizé, é um drama de época estrelado por Judith Chemla, indicada ao César de melhor atriz pelo papel de Jeanne. Moça ingênua do século 19, ela se apaixona pelo visconde Julien de Lamare (Swann Arlaud), com quem se casa. Com o passar do tempo, ele se mostra infiel, egoísta e sem caráter, e Jeanne perde sua alegria de viver.

Créditos: Divulgação

Judith Chemla foi indicada ao César de melhor atriz pelo papel de Jeanne


  • 5 - "O Reencontro"
    (Sage Femme, 2017 – Drama/Comédia – 1h57min), de Martin Provost | Com Catherine Frot, Catherine Deneuve, MylèneDemongeot

Comédia dramática em que Claire (Catherine Frot), uma parteira que exerce sua profissão com paixão e vive de maneira rígida e disciplinada, de repente tem que conviver com Béatrice (Catherine Deneuve), a extravagante, irresponsável e inconveniente ex-mulher de seu pai. Dirigido por Martin Provost, o longa fez parte da programação do Festival Internacional de Berlim.

Créditos: Divulgação

"O Reencontro" fez parte da programação do Festival Internacional de Berlim


  • 6 - "Perdidos em Paris"
    (Paris pieds nus, 2017 – Comédia - 1h 23min), de Fiona Gordon, Dominique Abel | Com Fiona Gordon, Dominique Abel, Emmanuelle Riva

Dos mesmos diretores e comediantes de "Rumba" e "La fée", “Perdidos em Paris” conta com a última atuação de Emmanuelle Riva, falecida no mês de janeiro. O filme apresenta a história de Fiona, bibliotecária de uma pequena cidade canadense, que recebe uma aflita e angustiada carta de sua tia Marta, uma senhora de 93 anos que vive sozinha em Paris. Sem pestanejar, Fiona embarca no primeiro avião rumo à capital francesa apenas para descobrir que Martha desapareceu. Em uma verdadeira avalanche de desastres inexplicáveis, Fiona conhece Dom, um sem-teto egoísta e sedutor, que não vai deixá-la seguir sozinha em sua busca. Um conto divertido e cativante sobre três pessoas peculiares perdidas em Paris.

Créditos: Divulgação

“Perdidos em Paris” conta com a última atuação de Emmanuelle Riva, falecida no mês de janeiro


Confira abaixo a programação do festival em sua cidade:

Outbrain