O atendimento da Casa Godinho junto com o samba paulistano são os únicos bens imateriais de São Paulo

O atendimento da Casa Godinho foi o primeiro patrimônio imaterial reconhecido da cidade de São Paulo. Miguel Romano, proprietário desse armazém de secos e molhados é um dos convidados do ciclo de debates "Paixão por São Paulo: a cidade que conduz", realizado pelo HeySampa e pela Oficina da Palavra, na Casa Mário de Andrade.

Nos dias 18 e 19 de março, às 18h30, com entrada Catraca Livre.

Geraldo Filme, um dos mais notáveis representantes do samba paulistano.

Na agenda do evento, debates sobre quais as formas para que um bem se torne um patrimônio imaterial e a importância desse tombamento como forma de manter viva as culturas de cada região da cidade. Estão na fila do reconhecimento a Festa de San Genaro e o sotaque da Mooca.

O debate também discutirá a valorização e utilização dos espaços públicos como meio de disseminação cultural e convivência social para que se obtenha uma conscientização e reeducação patrimonial do cidadão paulistano.