Divulgação

Créditos: Divulgação

No site do "Walachai" é possível obter a relação de salas que estão exibindo o documentário.

A 70 km de Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, e a muitos anos distante da civilização dita globalizada está uma pequena comunidade que ainda preserva suas tradições e raízes alemãs. "Walachai", palavra que no idioma de origem germânica significa "lugar longínquo ou perdido no tempo" batiza o documentário da diretora Rejane Zilles que tem como pano de fundo estas comunidades rurais reclusas em sua própria realidade. O trabalho será exibido na próxima quinta-feira, 23, às 20h, no Auditório Paulo Emílio da ECA - (Escola de Comunicações e Artes) USP, com entrada gratuita.

Zilles nasceu em um desses grupos e passou sua infância sem contado com outras culturas senão a alemã. Aprendeu o português apenas aos 7 anos de idade, quando entrou para a escola. Antes, comunicava-se por meio de um dialeto já extinto na atual Alemanha. Arquitetura, culinária, meios de produção e comunicação se mantiveram resistentes às influências externas, porém, a nova geração começa a ampliar seu repertório e, consequentemente, abre novos espaços para que haja mudanças no estilo de vida.

Não é preciso retirar ingressos com antecedência e espaço conta com 115 lugares.

 

Exibição do documentário "Walachai"

23 Mai
ECA-USP
Avenida Professor Lúcio Martins Rodrigues, 443 - Cidade Universitária Butantã - Oeste São Paulo - SP 3091-4037 - ramal USP: 914037
Catraca Livre
Capacidade para 115 lugares. Exibição será realizada no Auditório Paulo Emílio da ECA.