Últimas notícias:

Loading...

5 passeios para fugir do óbvio no Uruguai

Por: Redação

Os brasileiros amam o Uruguai. Pequeno, porém, charmoso, o país do ex-presidente Pepe Mujica tem políticas liberais em questões como maconha e aborto. No entanto, é comum só ouvir falar de Montevidéu e Punta del Este. Pensando nisso, o Dubbi preparou um roteiro com dicas para ir muito além dessas duas cidades.

“Rainha da noite”

Pequeno vilarejo à beira-mar, Punta del Diablo é um dos destinos de verão mais procurados do país. Durante o dia, banhistas tomam mate na beira da praia. À noite, o agito predomina no local, tanto que a vida noturna da região é conhecida como “rainha da noite”.

Punta Del Diablo (iStock/Dubbi)

As praias mais movimentadas são: Playa del Rivero e Playa de los Pescadores, que contam com ótima estrutura de bares, restaurantes e festas. Para dormir, é possível encontrar albergues, quartos compartilhados e até cabanas para alugar. Se quiser sossego, vá no inverno, quando Punta Del Diablo vira praticamente uma cidade fantasma. Fica a 293 km de Montevidéu.

“Paraty uruguaia”

Cidade colonial fundada por portugueses em 1680, Colonia del Sacramento é atualmente Patrimônio Cultural da Humanidade da Unesco. É a cidade uruguaia mais próxima de Buenos Aires, com ligações diárias entre elas por balsas.

Colonia del Sacramento é Patrimônio Cultural da Humanidade da Unesco (iStock/Dubbi)

A cidade é repleta de casarões históricos, ruínas, canhões, fortalezas, ruas em paralelepípedo, em um cenário bem parecido com Paraty, no Rio de Janeiro. Tem diversas opções de restaurantes, pousadas e galerias. No centro, próximo à principal praça da cidade, a Plaza Mayor, há vários museus, como Museo Municipal, Museo Naval, Museo do Del Azulejo, para quem quiser se aprofundar na história local.  Localiza-se a 180 km de Montevidéu.

Labirinto

Passeio imperdível é conhecer a Casa Pueblo, antiga casa de verão do artista e arquiteto uruguaio Carlos Páez Vilaró (Foto: Rosana Peixoto/Wikimedia Commons)

Punta Ballena é uma pequena península e resort e estende-se em uma faixa de 12 km de praias, localizada a apenas 15 km de Punta del Este. O passeio imperdível é conhecer a Casa Pueblo, antiga casa de verão do artista e arquiteto uruguaio Carlos Páez Vilaró, que possui incríveis 56 quartos e 12 suítes. Perder-se lá dentro é bastante comum. No local, existe um museu, uma galeria de arte, um hotel e um restaurante. O pôr do sol visto da Casa Pueblo é recomendado por quem já esteve lá. Fica a 120 km de Montevidéu.

Lagoa de dois tons

Uma das lagoas mais importantes do Uruguai, Laguna Garzón fica situada na fronteira entre os departamentos de Maldonado e Rocha. Suas águas fazem divisa com as águas do mar, o que provoca um contraste na coloração bonito de se observar.

A Laguna Garzón é uma das lagoas mais importantes do Uruguai (foto: Wikimedia Commons)

O local é uma “Área Importante para Conservação de Aves”, tamanha a diversidade de espécies, como o cisne-de-pescoço-negro, ganso, flamingo, garça, maçarico-de-papo-vermelho, frango-d´água-comum, gaivota, dentre outras. Há um hotel flutuante na região, o Laguna Garzón Lodge, com atividades de ecoturismo sustentável, mas a diária é um pouco salgada: a partir de R$ 600. A lagoa fica na Ruta 10, altura do km 190. Está a 173 km de Montevidéu.

Vista panorâmica

O balneário de Piriápolis fica a apenas 97 km de Montevidéu (Foto: iStock/Dubbi)

Piriápolis tem apenas 8 mil habitantes, mas a população aumenta muito na alta temporada. A cidade tem uma importância turística por causa de sua variedade de atrações, como praias, passeios ecológicos, lugares históricos, movimento urbano e vida noturna. O Hotel Argentino já foi o maior da América do Sul, com estilo clássico europeu. É recomendável ir ao topo do morro Cerro Santo Antonio, de 130 metros de altura, com vista panorâmica para a cidade as praias da região. É possível subir de teleférico, de carro ou a pé. Fica a 97 km de Montevidéu.

Dicas rápidas

A viajante Silvia Reis desaconselha ir à praia nos meses de outono e inverno, pois é frio e venta muito. “Até no verão eu já acho a água do Uruguai gelada”, diz.

O Uruguai, mesmo no interior, não é um país barato como outros da América do Sul.  Portanto, é bom ter isso em mente na hora de calcular os gastos.

Pelo caminho, existem várias vinícolas e restaurantes com culinária local. Costumam ser um pouco caros, mas valem cada centavo.

Compartilhe:

?>