Últimas notícias:

Loading...

Conheça as 5 melhores cidades para morar na Europa

Muitos brasileiros sonham em sair do país em busca de uma melhor qualidade de vida; conheça as melhores cidades europeias para morar

Por: Redação

Atualmente, cerca de 700 mil brasileiros vivem na Europa. Somente em Portugal são mais de 151 mil, segundo o SEF (Serviço de Estrangeiros de Fronteiras) do país.

Entre os principais motivos que fazem os brasileiros irem morar num país europeu estão a uma melhor qualidade de vida, condições de ensino, saúde e emprego. Uma recente pesquisa desenvolvida pela Comissão Europeia concluiu no “Report on the Quality of Life” quais são as principais cidades do continente com melhor índice de qualidade de vida.

Europa
Crédito: HEGIFT777/iStockA cidade portuguesa de Braga está entre as melhores para se morar na Europa

Diversos pontos são analisados ao ranquear as cidades com maior desempenho, mas sete fatores são principais: satisfação com a vida na cidade; cidade segura e inclusiva; trabalho e moradia; cultura, praças, parques e saúde; cidades saudáveis; mobilidade urbana e qualidade da administração pública.

As melhores cidades da Europa para morar:

1 – Copenhague (Dinamarca)

Europa
Crédito: OtoVoyager/iStockVista do castelo Rosenborg, um dos cartões-postais de Copenhague, na Dinamarca

A capital da Dinamarca é o primeiro lugar dentre as melhores cidades para viver na Europa, sendo a satisfação de seus moradores de 98%. No município, a oferta de lazer e cultura, muitos espaços verdes e água, baixa taxa de desemprego entre os jovens e um bom salário médio estão entre os itens que elevam a qualidade de vida. Além disso, registram-se baixas taxas de criminalidade e bons serviços de saúde.


#DicaCatraca: sempre lembre de usar a máscara de proteção, andar com álcool em gel, respeitar o distanciamento social e sair de casa somente se necessário! Caso pertença ao grupo de risco ou conviva com alguém que precise de maiores cuidados, evite passeios presenciais. A situação é séria! Vamos nos cuidar para sair desta pandemia o mais rápido possível. Combinado?


2 – Estocolmo (Suécia)

Estocolmo, na Suécia
Crédito: Canrail/iStockVista panorâmica da cidade antiga de Estocolmo, na Suécia

Dentre as cidades suecas, a melhor é Estocolmo. A capital, e maior cidade da Suécia, conta com uma população de pouco mais de 800 mil habitantes. Frente aos habitantes, Estocolmo também recebeu pontuação de 98% no Report da Comissão Europeia. Entre os destaques da cidade estão: a mobilidade urbana e a segurança. No entanto, vale ressaltar que o custo de vida na Suécia costuma ser alto.

3 – Zurique (Suíça)

Europa
Crédito: Borisov/iStockA charmosa Zurique, na Suíça, está entre as melhores cidades da Europa para morar

Outro grande destaque europeu é a charmosa Zurique. Com uma pontuação de 97%, a cidade abriga cerca de 20% da população total do país. Mesmo com o grande volume de habitantes, é atribuída a ela uma alta qualidade de vida. Quem procura por oportunidades de emprego e segurança, Zurique é um ótimo destino, apesar de um inverno rigoroso.

4 – Braga (Portugal)

Europa
Crédito: HEGIFT777/iStockPedestres caminham por rua de Braga, no norte de Portugal

A cidade do norte de Portugal aparece entre os melhores destinos para morar na Europa, e apresenta uma pontuação de 97%. Entre os principais destaques da região é em relação ao sentir-se seguro e por ser um bom lugar para imigrantes de outros países viverem. Como muitos brasileiros são descendentes de portugueses, obter a dupla cidadania pode ser um ótimo caminho para viver em Braga. Antes de iniciar os trâmites da mudança é fundamental atentar-se às documentações necessárias e retificação da documentação.

5 – Rennes (França)

Europa
Crédito: JFarquitectos/iStockVista da Praça de la Mairie, em Rennes, na França

Também com uma pontuação de 97%, a cidade francesa de Rennes se destaca no Report da Comissão Europeia. Localizada na região da Bretanha, ao noroeste da França, Rennes se destaca como uma das melhores cidades para viver em família com crianças, devido aos espaços verdes, mercados, praças e áreas de pedestres.

Compartilhe: