Últimas notícias:
Loading...

Conheça as obras de arte do museu subaquático de Bonito

Atração no complexo Nascente Azul é a primeira de água doce do mundo; veja fotos

Conhecida como um dos principais destinos do ecoturismo do Brasil, a cidade de Bonito (MS) ganhou no ano passado o primeiro museu subaquático de água doce do mundo. A atração fica no complexo Nascente Azul.

O museu reúne um circuito de esculturas submersas em um grande lago com cerca de quatro metros de profundidade. A proposta é integrar arte e natureza, além de levar o visitante a refletir sobre temas importantes, como sustentabilidade e preservação do meio ambiente.

O museu subaquático de Bonito é o primeiro de água doce do mundo
Créditos: Divulgação/Nascente Azul
O museu subaquático de Bonito é o primeiro de água doce do mundo

A exposição atual, chamada CICLOS, mostra de forma crítica a relação da humanidade com a natureza através do surrealismo e de símbolos visuais. Dois artistas naturais de Corumbá, também no Mato Grosso do Sul, assinam as obras de arte que estão expostas no Museu Subaquático de Bonito. Denilson Oliveira foi o responsável por esculpir as peças, enquanto que as estruturas de arame inoxidável, que formam os esqueletos de cada obra, foram trabalhadas por Flavio Bertini.

“Essência”, uma das obras de arte do Museu Subaquático de Bonito
Créditos: Divulgação/Nascente Azul
“Essência”, uma das obras de arte do Museu Subaquático de Bonito

Algumas peças reforçam a questão do egoísmo do homem frente à natureza. A escultura Voraz, representada pelos talos secos de uma planta, mostra a voracidade com que o ser humano é capaz de degradar a natureza. Inspirada no quadro “O Grito”, de Edvard Munch, a obra “Manifesto” aparece como um tronco de árvore que clama por socorro frente à destruição da natureza. Na figura “Ausência”, um homem sem coração mostra a falta de empatia com o futuro do planeta e da humanidade.

A obra “Harmonia” mostra a união harmônica e eterna que deveríamos ter com a natureza
Créditos: Divulgação/Nascente Azul
A obra “Harmonia” mostra a união harmônica e eterna que deveríamos ter com a natureza

Outras obras de arte convidam o visitante a refletir sobre a importância da natureza em nossas vidas. A estátua “Gaia”, na forma de um bebê que se desenvolve dentro de uma árvore, representa a Mãe Natureza, que gera e nutre a vida do planeta. A obra “Harmonia” mostra a união harmônica e eterna que deveríamos ter com a natureza, que aparece aqui como o entrelaçamento dos seres humanos com uma estrutura de cipós em formato de “8”, símbolo do infinito.

Mergulho

Para conferir de perto o circuito completo de esculturas do Museu Subaquático de Bonito, é necessário realizar o mergulho com cilindro. A modalidade oferecido pela Nascente Azul é a única do Brasil certificado com o ISO 21101 emitido pela ABNT, que trata do sistema de gestão da segurança no turismo de aventura.

Para conhecer as obras do museu subaquático é preciso fazer o mergulho com cilindro
Créditos: Divulgação/Nascente Azul
Para conhecer as obras do museu subaquático é preciso fazer o mergulho com cilindro

Por ser feito em um ambiente controlado, não requer algum tipo de curso ou certificado prévio, e é indicado inclusive para iniciantes. Os grupos são acompanhados por um instrutor credenciado e crianças a partir de 10 anos já podem mergulhar.

Integrando arte e natureza, todas as estátuas, por estarem submersas, estão aos poucos sendo transformadas pelo próprio meio ambiente, graças ao processo de petrificação pela ação do calcário e do magnésio, componentes encontrados em abundância nas águas de Bonito.

A obra “Manifesto”, uma das que compõe o acervo do Museu Subaquático de Bonito (MS)
Créditos: Divulgação/Nascente Azul
A obra “Manifesto”, uma das que compõe o acervo do Museu Subaquático de Bonito (MS)

Além da exposição atual, os visitantes do Museu Subaquático de Bonito podem ainda admirar a rica biodiversidade aquática presente no local, com peixes de diferentes espécies, como o piraputanga, o pacu, o lambari, o dourado e o piau, que nadam livremente entre as obras de arte.