Últimas notícias:

Loading...

Da trilha ao caiaque, Paraty é playground para esportistas

Há percursos que levam a praias belíssimas ou terminam em picos com vistas memoráveis

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Stand up, caiaque, canoa havaiana, vela, mergulho, natação, trilhas de bike ou a pé, e até mesmo um city running tour são atividades possíveis em Paraty. Além de concentrar belas paisagens de mar e montanha, a cidade histórica do litoral fluminense se consolida como um destino e tanto para quem gosta de praticar esportes.

“Paraty é um playground para esportistas”, diz o consultor de experiências Gabriel Toledo, na agência Néctar. As opções se multiplicam porque a cidade oferece atividades em terra e mar. “A baía fechada, protegida do vento, é propícia para esportes aquáticos, incluindo vela, em parceria com o Instituto Náutico local”, diz Gabriel.

A pé ou de bike: praias, cachoeiras e muita história

Em terra, as possibilidades abrangem trilhas a pé ou de bike, de diversos níveis, que também podem passar por praias e cachoeiras. “Nos roteiros Run Trail ou Mountain Bike, a ideia é sair do asfalto e explorar a floresta. Podemos caminhar pela mata, subir um morro, ver a vista lá em cima, e na volta tomar um banho de cachoeira”, diz Gabriel.

A agência Néctar fica dentro da Pousada do Sandi, ícone de hospitalidade, no coração do Centro Histórico. O menu de atividades esportivas é extenso. Uma delas é o City Running Tour, uma corrida de 5 quilômetros, em ritmo leve, pelo perímetro urbano de Paraty, passando por algumas das principais atrações da cidade e seu entorno.

Crédito: Sidney BlochVista da Igreja de Santa Rita de Cássia, um dos pontos turísticos mais famosos do Centro Histórico de Paraty – Divulgação

Do Centro Histórico, os corredores sobem uma ladeira até o Morro do Forte, onde podem apreciar a vista panorâmica da Baía de Paraty e as praias da cidade. “Passamos também pelo mangue e fazemos uma visita a Toca do Cassununga, sítio arqueológico dos índios primitivos da região”, conta o consultor de experiências.

O Bike Running Tour, por sua vez, abrange as praias do Pontal e Jabaquara, além de pontos imperdíveis da cidade, antes de seguir para uma cachoeira no meio da mata. A maior parte do percurso (de cerca de 25 km) é plana, com alguns pontos de subida, para animar e desafiar um pouquinho.

Birdwatching

Para que prefere trilhas a pé, vale lembrar que Paraty é um dos últimos redutos de Mata Atlântica do Brasil, com sua riquíssima flora e mais de 500 espécies de aves, das 2 mil existentes no país. Ou seja, um prato cheio para quem gosta de Birdwatching. “As trilhas podem incluir a observação de aves, em roteiros customizados de acordo com as preferências do visitante”, diz Gabriel.

Há percursos que levam a praias belíssimas ou terminam em picos com vistas memoráveis. A trilha da Praia do Sono, por exemplo, conduz a uma das praias mais belas de Paraty, a partir de uma caminhada leve, de pouco menos de 4 quilômetros, toda coberta pela copa das árvores. Dá para esticar até a praia da Ponta Negra, por mais 5 quilômetros, apreciar um almoço caiçara e depois regressar a Paraty de barco.

Para quem gosta de desafios, a trilha para o Pico do Mamanguá é de tirar o fôlego. Exige cerca de 45 minutos de caminhada morro acima. A visão do único “fiorde tropical” do Brasil, a 500 metros de altitude, faz o esforço valer a pena. “O esporte abre novas possibilidades em um mesmo destino. Você vai suar um pouquinho, mas vai conhecer Paraty por ângulos diferentes”, diz Gabriel.