Destinos ‘desconhecidos’ para conhecer e fugir de aglomerações no RJ

Lugares pouco conhecidos são ideais para evitar aglomerações e turistar no pós-pandemia

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O Rio de Janeiro sempre atraiu turistas por suas belezas naturais e pontos turísticos, como Cristo Redentor, passeios de bondinho, praias de Copacabana e Ipanema, além de Paraty e Búzios que também ganharam os corações dos viajantes. No entanto, o que poucos sabem é que existem outras belezas no estado e são quase desconhecidas pelos visitantes.

Com a flexibilização da quarentena, já é possível começar a pensar em novos destinos para conhecer assim que possível, mas o indicado, mesmo após os casos de covid-19 diminuírem e a situação da pandemia melhorar, é continuar se prevenindo e evitando grandes aglomerações.

Destinos ‘desconhecidos’
Crédito: Germanoviegas/Wikimedia CommonsA cachoeira Poço do Céu, uma das atrações da Serrinha do Alambari, em Resende (RJ)

Por isso, buscar por destinos menos visitados é o ideal para aproveitar uma boa viagem com proteção e segurança. Listamos abaixo três destinos “desconhecidos” para conhecer e já reservar sua passagem para Rio de Janeiro. Confira abaixo:

Mangaratiba

Município da Microrregião de Itaguaí e a cerca de 85 km da capital fluminense, Mangaratiba possui mais de 30 ilhas e 100 praias, como, por exemplo,  a de Muriqui, que é mais urbanizada e possui variedade de quiosques; a Grande, com vegetação nativa; e a de Ibicuí, que possui 600 metros de extensão com casas de veraneio e águas mansas ideais para praticar esportes náuticos.

Crédito: João Grilo/Divulgação/PMMMangaratiba possui mais de 30 ilhas e 100 praias

Pela estrada, de Belo Horizonte para Rio de Janeiro, com destino final em Mangaratiba, são cerca de 6 horas de viagem. Já partindo de São Paulo o turista leva cerca de 4 horas e meia para chegar.

Pouso da Cajaíba (Paraty)

Para os apaixonados por acampar, a praia do Pouso da Cajaíba pode ser o destino secreto ideal para conhecer. A cerca de 2 horas de Paraty, a praia é totalmente preservada pela Reserva Ecológica de Juatinga, possui uma vila de pescadores e o seu acesso é bem restrito, sendo realizado apenas por barco.

Crédito: Mariana Pacheco/Wikimedia CommonsO acesso ao Pouso da Cajaíba é feito apenas por barco

Por isso, Pouso da Cajaíba acaba se tornando quase deserta em alguns períodos do ano e recomendada para quem quer fugir de aglomerações e ficar em um ambiente mais tranquilo para relaxar.

Serrinha do Alambari (Resende)

Localizada no interior do Rio de Janeiro, esse vilarejo fica entre os distritos de Penedo e Visconde Mauá, nas cidades de Itatiaia e Resende. Os principais destaques de Serrinha do Alambari são as cachoeiras existentes ali, como o Poço do Céu e o Poço do Dinossauro.

Crédito: Divulgação/PMRA cachoeira do Poço do Dinossauro, na Serrinha do Alambari

Para chegar em ambas as cachoeiras os turistas precisam realizar pequenas trilhas, com duração de menos de 20 minutos cada, um passeio que vale a pena. Além disso, as duas cachoeiras possuem águas azuis e são ideais para nadar e fotografar.

O local fica próximo da capital fluminense, mas também possui fácil acesso para viajantes de outros estados. De São Paulo para Rio de Janeiro, com destino final da Serrinha do Alambari, são cerca de 280 km pela rodovia Presidente Dutra (BR-116).

Por Carolina Glogovchan

Compartilhe: