Hotel dentro de vinícola é destaque nos arredores de Santiago

Vinícola Matetic fica fora da rota do enoturismo de massa do Chile

Por: Viagem em Pauta | Comunicar erro

Nem parece que a hiperativa capital chilena Santiago fica a apenas uma hora dali.

A neblina segue lenta entre corredores estreitos de vinhedos, trilhas demoradas sobre colinas levam a mirantes com vista para os Andes e almoços demorados harmonizam pratos com vinhos de uvas plantadas nos fundos de um casarão centenário.

Vinicola Matetic
Crédito: Eduardo VessoniTrilha Alto Bahamondes, no Valle del Rosario, nos arredores de Santiago

Localizado na região de Valparaíso, o Vale do Rosário tem um olho voltado para o mar, a 19 km dali, e outro para a cordilheira da Costa, um cordão de montanhas baixas que protegem vales verdes.

E bem no meio disso tudo fica o hotel boutique La Casona, um casarão colonial do início do século passado, com apenas dez quartos, em meio à vinícola Matetic.

A propriedade até poderia ser um convite para passar o dia na piscina externa com vista para parreiras ou nas refeições de quatro tempos, harmonizadas com rótulos certificados com Denominação de Origem.

Mas o La Casona leva o hóspede além.

Vinícola Matetic (Chile)

Neste vídeo, você conhece o La Casona, hotel boutique que fica em um casarão colonial do início do século passado, dentro da vinícola Matetic, a 100 km de Santiago SAIBA MAIS: https://wp.me/p4ZHgw-9GW

Assim como a história dos antepassados dos atuais proprietários, a quarta geração de uma família de croatas que deixou Rijeka para recomeçar a vida na Patagônia chilena, em 1892, a programação no hotel é cheia de atividades externas que nos levam a cenários isolados.

“Há pouco trânsito e pouca gente no vale. Então, tem essa sensação de isolamento”, descreve o guia Christopher Eason.

E se isolar, por ali, significa fazer cavalgadas por vinhedos, acompanhado de um huaso, como são conhecidos os camponeses dos vales chilenos; pedalar, em meio a plantações de Sauvignon Blanc e Pinot Noir, até a vinícola Matetic, a 10 km de distância; ou fazer trilhas por rotas cênicas do Vale do Rosário.

Matetic, vinícola
Crédito: Eduardo VessoniTour de bicicleta nos vinhedos da Matetic, vinícola chilena a uma hora de Santiago

As caminhadas guiadas vão desde o tranquilo Sendero de los Sentidos que passa pela área de produção orgânica e biodinâmica da vinícola até a cenográfica Alto Bahamondes, uma trilha exigente que passa por corredores de cardos, quebradas e colinas com vista para o Pacífico e para a cordilheira dos Andes, em dias de céu claro.

Tanto as atividades ao ar livre como o tour de degustação podem ser contratados não só pelos hóspedes do hotel como também por visitantes.

“Nos transformamos em um destino de gente que está fazendo viagem dentro do Chile e não quer sair apressado de Santiago. Somo recomendados para o fim de uma viagem, para visitar um vinhedo ou terminar com mais aventura em um lugar tranquilo, antes de voltar para casa”, recomenda Eason.

Vinicola Matetic
Crédito: Eduardo VessoniVista do Valle del Rosario, no Chile

E se você vem do Atacama ou de terras patagônicas, só para citar alguns dos destinos chilenos mais procurados, a região é daqueles lugares para deixar a poeira baixar, organizar um pouco as ideias e voltar, sem pressa, pra casa. Como costuma ser tudo no Vale do Rosário.

Almoço harmonizado

Seja qual for a atividade, seu roteiro deve terminar com um almoço no Restaurant Equilibrio, conhecido pelo menu harmonizado com vinhos das linhas Corralillo e Equilibrio.
Vinico9la Matetic
Crédito: Matetic/DivulgaçãoVinícola Matetic, no Valle del Rosario, no Chile

Em uma sequência de quatro pratos, a experiência começa com carpaccio de atum, servido com Pinot Noir; segue com risoto de locos e aspargos, harmonizado com Chardonnay; e termina com cheescake de queijo de cabra, harmonizado com Riesling D.O. Casablanca. O cordeiro cozido, lentamente, em molho de vinho Syrah e servido com uma taça do premiado Equilibrio Syrah D.O. San Antonio é daqueles pratos que faz a gente querer começar tudo de novo.

Tour e degustação de vinhos

Fora da rota do enoturismo de massa do Chile, a vinícola Matetic é quase uma exclusividade, em tours com grupos pequenos que acontecem em quatro horários diferentes, de acordo com a linha de vinho escolhido (a partir de 14 mil pesos chilenos ou US$ 20, aproximadamente).

A visita de uma hora passa pelo edifício principal da vinícola, um projeto audacioso de Laurence Odfjell que leva a adega para debaixo da terra, sob um tapete verde que mantém a temperatura ideal para as barricas de roble francês que repousam em uma cave de paredes cobertas com pedras de rio.

O tour inclui também a sala envidraçada de fermentação em tanques de aço inoxidável e termina, claro, com degustação de quatro rótulos (Sauvignon Blanc, Pinot Noir, Chardonnay e Shyraz, acompanhados de tábua de queijos).

Vinicola Matetic
Crédito: Matetic/DivulgaçãoDegustação de vinhos na vinícola Matetic, do Valle del Rosario, no Chile

Considerada a única vinícola com vinhos 100% orgânicos e biodinâmicos em todo o Chile a contar com atividades de enoturismo, a Matetic tem quase 10 mil hectares, incluindo as plantações de Pinot Noir e Chardonnay, no Valle Hermoso (D.O. Casablanca) e em El Rosario (D.O. Santo Antonio), onde são plantados também Gewürztraminer e Sauvignon Blanc.

E aquele cenário não só inspira experiências cenográficas mas também a produção de vinhos.

Noites frias, manhãs com neblina e brisa constante, devido à proximidade com o oceano Pacífico, são características locais que podem ser notadas no frescor dos vinhos locais.

“Nossos solos são de muita argila, quartzo e granito. Então você vai sentir mais essa mineralidade no nosso vinho”, explica Joseline Plaza, responsável pelas visitas com degustação da Matetic.

Curiosamente, a primeira safra da vinícola, em 1994, foi de Syrah, uma uva desaconselhada para cultivos em regiões de clima frio. De sabor marcante e aveludado, com notas de frutas negras e terra úmida, o Syrah Equilibrio foi incluído pela revista Wine Spectator, em 2006, como um dos 100 melhores do mundo.

Onde ficar

La Casona

vinícola Mateti
Crédito: Matetic/DivulgaçãoLa Casona, hotel da vinícola Matetic, no Sul

Os programas do hotel vão desde diárias com meia pensão com vinho da linha Corralillo e tour de degustação incluídos até estadias completas com excursões no Valle del Rosario
a partir de US$ 225 com meia pensão e US$ 325 com pensão completa (valores por pessoa, em quarto duplo). www.matetic.com.

Onde comer

Equilibrio

Com cardápio variado e regional, como empanadas de cordeiro, peixes, abalones e carnes vermelhas, esse restaurante é conhecido pelo almoço harmonizado com vinhos Matetic (43 mil pesos chilenos ou US$ 63, aproximadamente). Aberto apenas para almoço. reservas@matetic.com.

Vinicola Matetic
Crédito: Matetic/DivulgaçãoRestaurante Equilibrio

Emporio

Mais informal, esse pequeno restaurante fica na loja de vinhos da vinícola Matetic e tem cardápio enxuto com cremes opções de carne ou peixe.

O local abriga também o Vuelo de Vino, uma versão reduzida de degustação dos vinhos da vinícola, em doses de 50ml, divididos em quatro temas: Corralillo, Equilibrio, Brancos do Pacífico e Tintos de Clima Frio (a partir de 6.500 pesos chilenos, por pessoa / 9,64 dólares, aproximadamente). reservas@matetic.com

Como chegar

A vinícola Matetic fica a uma hora do aeroporto de Santiago, aproximadamente, e a 50 minutos de Valparaíso.

Para circular na região, o mais recomendado é alugar um carro em Santiago ou contratar os serviços de transfer particular com guia (www.chilerules.com / US$ 110 para grupos de até 4 pessoas, em tours de 9 horas pela região do Valle de Casablanca).

Em Chiloé, trilha leva visitantes à praia selvagem no Pacífico

Compartilhe:

Autor: Viagem em Pauta

O Viagem em Pauta é o projeto pessoal do jornalista Eduardo Vessoni, profissional que atua com turismo desde 2008 e já colocou os pés em todos os continentes.

Termos da rede:

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário viagemempauta da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.