Últimas notícias:

Loading...

São Pedro (SP) tem belas paisagens, aventura e ótima comida caipira

Localizada aos pés da Serra do Itaqueri, a pequena cidade do interior paulista é daqueles destinos a ser contemplado calmamente

Belas paisagens, adrenalina e saborosa gastronomia caipira. Esse é o combo que o turista vai encontrar na estância turística de São Pedro, distante apenas 190 km da capital.

Localizada aos pés da Serra do Itaqueri, essa pequena porção de terra –um dos menores municípios do estado– é daqueles destinos a ser “degustado”, e contemplado, calmamente. Seja em um passeio de balão, descendo uma tirolesa –que no primeiro momento assusta os avessos à adrenalina, mas depois é só relaxar e sentir o vento no rosto — ou até mesmo num parque aquático.

São Pedro
Crédito: Divulgação/Secretaria de Turismo de São PedroA bela vista da “Chapada” do Itaqueri, em São Pedro, no interior de São Paulo

São Pedro também é eclética e hospitaleira. A estância turística oferece atrações para famílias com crianças ou casais apaixonados, mas sempre com suas belezas naturais como pano de fundo para fotos, que com certeza serão muitas.

Desde o início da pandemia, São Pedro virou alternativa para os paulistanos que buscam fugir da aglomeração na capital e curtir alguns dias em contato com a natureza.

O que fazer em São Pedro
Crédito: Márcio Diniz | Catraca LivreSão Pedro (SP) oferece aventura, belas paisagens e boa comida caipira

A Catraca Livre foi conhecer este pequeno paraíso paulista e preparou um roteiro de dois dias com atrações e lugares imperdíveis para conhecer e comer em São Pedro. Confira abaixo:

O que fazer e onde comer em São Pedro

O clima interiorano dita o ritmo em São Pedro, por isso é bom acordar cedo para aproveitar as atrações.

Comece o passeio pelo Parque do Cristo, que fica no alto da serra e oferece uma das mais belas vistas da cidade e toda natureza do entorno.

São Pedro
Crédito: Márcio Diniz | Catraca LivreEscadaria do Parque do Cristo, em São Pedro, com painel do artista plástico Lajur

Uma pequena trilha leva à escadaria que dá acesso ao Cristo. Suba devagar os 124 degraus para contemplar, e tirar fotos, do enorme painel do artista plástico local Lázaro de Oliveira Júnior, o Lajur.

O grafite traz elementos que remetem à cidade e ao próprio espaço, como o Cristo, balão, aves, flores e outros animais da fauna local. O espaço conta ainda com uma capela, restaurante e estacionamento (gratuito).

Depois da pausa para recuperar o fôlego é hora de conhecer o parque Marcelo Golinelli, que fica a alguns passos. É só atravessar a estrada.

O parque, onde antes funcionava uma antiga pedreira, é repleto de mirantes (deques) estrategicamente posicionados para contemplação da Serra do Itaqueri. O espaço conta ainda com quiosques para piqueniques e trilhas para caminhada. A entrada também é gratuita.

O Antiquário Vila Del Capo é a nossa próxima parada. Inaugurado em 2003 como um bar, o espaço virou restaurante e antiquário com um acervo com cerca de 2.000 peças, entre móveis, eletrônicos do século passado, louças, cristais e decorações. Destaque para o par de leões de angelim-pedra, que pesa uma tonelada e meia cada peça e custa mais de R$ 100 mil.

Antiquário Vila Del Capo
Crédito: Márcio Diniz | Catraca LivreFachada do Antiquário Vila Del Capo, que também funciona como restaurante italiano

Parte do acervo foi comprado pelo dono –um ex-executivo de uma multinacional, em Minas Gerais. O antiquário também funciona com restaurante especializado em cozinha italiana, que abre apenas para almoço mediando reserva.

A pausa para o almoço é na Venda do Brilio, que fica no alto da serra. Restaurante simples, mas aconchegante e que oferece ótima comida.

O carro-chefe da casa comandada por Cléber Fabiano Zanette é a costela de Angus, que passa seis horas no bafo e é finaliza na brasa. O prato gêneros é servido com arroz, feijão tropeiro, vinagrete e mandioca –serve perfeitamente de três a quatro pessoas, dependendo da fome de cada um.

A Venda do Brilio ganhou fama pelo café da manhã servido aos domingos, que atrai motociclistas, famílias da região e da própria cidade.

Depois do cafezinho, é hora de seguir, e incluir um pouco de aventura no roteiro para espantar o sono. O Rancho da Tirolesa é a nossa próxima atração para finalizar o dia.

Instalado às margens da estrada vicinal Ulisses Guimarães, em meio à mata nativa, o espaço oferece uma tirolesa de 500 metros que proporciona uma vista do incrível da região de cidades próximas a São Pedro.

Rancho da Tirolesa
Crédito: Márcio Diniz | Catraca LivreRancho da Tirolesa oferece uma vista incrível

O trajeto pode ser feito por toda a família, já que é classificado como moderado. Crianças a partir dos dois anos se encaixam na modalidade de voo canguru, e fazem o percurso juntamente com um adulto. A tirolesa custa R$ 40 por pessoa, e R$ 50 caso precise de acompanhante.

O Rancho da Tirolesa também oferece passeios a cavalo e redes para contemplar a bela paisagem. Há também um restaurante no local que oferece pratos rápidos ou bebidas, como café, refrigerantes ou alcoólicas, e uma lojinha de cachaças artesanais. O lugar é bastante frequentado por motociclistas, especialmente aos sábados e domingos.

Depois de um dia intenso, a pedida é ir para o hotel, tomar um bom banho e relaxar. São Pedro possui uma boa oferta de hospedagem, com opções para todos os perfis de viajantes e bolsos, desde pequenas e charmosas pousadas até hotéis-fazendas. Algumas propriedades ficam bem próximas do centro, já outras mais afastadas.

Para os casais, a nossa dica é a charmosa Pousada da Lua, que fica 6 km do centro e conta com piscina, hidro, trilha e salão de jogos.

Roteiro do 2º dia em São Pedro

Energias renovadas, é hora de contemplar as belezas de São Pedro do alto. A dica é fazer um passeio de balão. Para isto, é preciso madrugar –literalmente.

São Pedro balãp
Crédito: Márcio Diniz | Catraca LivreVoo de balão é passeio imperdível em São Pedro (SP)

O balão decola por volta das 5h30, aos sábados e domingos –dependendo das condições climáticas. Os passeios são feitos pela Air Brasil –única empresa credenciada e autorizada a realizar voos de balão na cidade. O dono é o empresário, piloto e instrutor Feodor Nenov, com mais de 30 anos de experiência.

O percurso dura cerca de uma hora e os passageiros podem contemplar o nascer do sol e a bela Serra do Itaqueri, a 300 metros de altura. Podem fazer o passeio crianças acima de 6 anos.

Os passeios custam cerca de R$ 500, por pessoa. Crianças de até 12 anos pagam metade. No valor está incluso também o transporte do local de hospedagem até o lugar do voo e um brinde com espumante ao final.

Depois da experiência, é hora de saborear um bom café da manhã ao estilo colonial. A experiência acontece no Quintal da Serra em um amplo jardim e aos pés de uma árvore todos os sábados e domingos –mediante reserva.

Quintal da Serra
Crédito: Márcio Diniz | Catraca LivreJardim onde é servido o café da manhã colonial rural no Quintal da Serra

O bufê, com mais de 50 itens, inclui bolos, tortas e doces caseiros, além de, salgados, frutas e frios. Prepare-se para se esbaldar com a mesa farta e coma sem culpa. O espaço também é petfrindely.

Depois da experiência gastronômica, agora é hora de se esbaldar em uma das atrações do parque aquático Thermas Water Park, um dos mais visitados da América Latina.

Thermas Water Park
Crédito: DivulgaçãoVista do complexo de toboáguas do Thermas Water Park, em São Pedro

Instalado em uma área de 4.000 m², o parque conta com 13 piscinas, sendo três com água quente, um parque infantil, 10 pistas de toboágua, além de espaços temáticos.

A piscina de ondas do Thermas Water Park é considerada a maior do estado, com 1.300 m² de área construída e mais de 2,6 milhões de litros de água.

O parque aquático também tem atrações secas, como Mundo Pré-Histórico, com 30 réplicas de dinossauros com até cinco metros de altura. Mas é o complexo de toboáguas que maios chama atenção dos visitantes. Destaque para o Free Fall, que possui incríveis 12 metros de queda livre.

Como chegar a São Pedro

Para quem sai da capital paulista, pegar o complexo Anhanguera–Bandeirantes até a cidade de Americana e em seguida pegar a Rodovia Luís de Queirós (SP-304).

*O jornalista viajou a convite da Secretaria de Turismo de São Pedro

?>