Confira três restaurantes veganos em Paris

Informar

Parque no Paraná abriga um pedaço da Holanda no Brasil

Por: Redação | Comunicar erro

A pequena e charmosa Carambeí, no interior do Paraná, tem pouco mais de 100 anos e abriga o maior museu histórico a céu aberto do Brasil –o Parque Histórico, um memorial da imigração holandesa construído em uma área de 100 mil m² que une um extenso e exuberante jardim a edificações que acomodam o acervo da instituição.

O museu foi idealizado por descendentes de imigrantes holandeses com o intuito de difundir e preservar a cultura e a história de seus antepassados.

Vista do complexo Parque Histórico de Carambeí

Em 2001 foi inaugurada a Casa da Memória, primeira ala da instituição e só em 2011, para as comemorações do centenário da imigração holandesa nos Campos Gerais foi inaugurado o complexo Parque Histórico de Carambeí e com menos de 10 anos o espaço se consolidou como o principal atrativo turístico da região.

A cada ano aumenta o número de visitantes que chegam a Carambeí vindos de outras cidades, Estados e até mesmo de outros países para conhecerem o Parque Histórico que hoje figura entre os três museus mais visitados do Paraná, sendo o principal atrativo turístico dos Campos Gerais.

Casa da Memória

Cidade fica a aproximadamente 140 km de de Curitiba

A entrada do museu a céu aberto tem um antigo estábulo em alvenaria, construído em 1946, que pertenceu a imigrantes holandeses e hoje abriga a Casa da Memória, primeira ala de visitação do Parque. No local os turistas encontram uma magnifica maquete da Colônia Carambehy e ambientes de época que abrigam o acervo do museu.

O espaço da Casa da Memória também é divido com o Koffiehuis –Confeitaria e Restaurante– onde são servidas tortas doces feitas a partir das receitas centenárias dos imigrantes e também apetitosas porções de petiscos típicos holandeses e indonésios.

A gastronomia tem forte influência indonésia com pratos típicos holandês

Muitos holandeses chegaram a Carambeí vindos da Indonésia, por isto é muito forte a influência na culinária local. Aos finais de semana e feriados o almoço típico é a combinação da exuberante gastronomia indonésia e fica perfeita quando complementada com pratos de origem holandesa, sendo um convite a uma viagem cultural pelo paladar onde o sabor conquista os visitantes mais exigentes.

Neste casarão fica a loja de souvenirs onde é comercializado o Delft Blue, a tradicional e encantadora porcelana azul e branca que vem direto da Holanda, além de artesanato local. Os visitantes podem adquirir um bibelô para levar de lembrança do agradável passeio pela Holanda brasileira.

Parque das Águas

A arquitetura das casinhas holandesas e os canais que compõem o cenário mexem com o imaginário dos visitantes

No Parque Histórico os turistas fogem do óbvio e fazem uma imersão na cultura holandesa sem precisar atravessar o oceano ou sair do Brasil. Inspirado no deslumbrante Zaanse Schans dos Países Baixos, a arquitetura das casinhas holandesas e os canais que compõem o cenário do Parque das Águas mexem com o imaginário dos visitantes. Um dos destaques é a rica coleção de moinhos em miniatura, e demais exposições temporárias que retratam os hábitos e costumes desse povo.

Neste ambiente é possível degustar da gastronomia típica servida no Ons Hoekje, amistosa e característica casa da cultura culinária neerlandesa, onde são servidas porções e quitutes étnicos.

Vila Histórica

No Parque Histórico os turistas fogem do óbvio e fazem uma imersão na cultura holandesa

Um vilarejo construído com reprodução de construções, que datam dos anos de 1911 e 1950, a Vila Histórica retrata a nostálgica Colônia Carambehy e permite conhecer os hábitos da cultura e a tradição dos imigrantes. Durante a visita, os turistas percebem como os holandeses se adaptaram a vida no Brasil e conhecem a sua trajetória histórica, também é possível fazer uma viagem no tempo e identificar com alguns ambientes que simbolizam moradias que lembram o aconchego da casa da vó. É impossível não se emocionar ao ver cada detalhe e o cuidado para montar cada um dos cenários desta ala do museu, é tão real que a primeira impressão ao entrar nas casas é que é um povoado habitado e que parou no tempo.

Parque foi construído em uma área de 100 mil m²

Em feriados e dias festivos o vilarejo ganha vida com o Museu Interativo, quando pessoas da comunidade trajadas com roupas antigas falando em holandês e com um sotaque arrastado reproduzem o cotidiano dos imigrantes na Colônia Carambehy. É possível conversar com os participantes, ver como era o trabalho do marceneiro e do ferreiro na oficina e também experimentar deliciosas bolachas holandesas assadas na hora em forno a lenha. Um verdadeiro convite para vivenciar a história da comunidade, uma experiência indescritível e inesquecível.

Jardins

O diferencial do museu a céu aberto é a extensa área de jardins que deixa todos maravilhados. A composição da vegetação do parque recebeu influencias do paisagismo europeu do final do século 20 e o paisagismos desenvolvido no Brasil na mesma época. Em todas as estações o passeio pelos jardins do museu é um espetáculo, pois as plantas característica de cada época do ano tornam a natureza local apaixonante.

Em todas as estações o passeio pelos jardins do museu é um espetáculo

Na primavera quando os agapantos estão floridos e contornam as vielas da Vila Histórica, os canteiros de flores da estação contornados por uma extensa área verde de gramas tornam o ambiente mágico.

Museu do Trator

O Parque Histórico de Carambeí possui o mais completo Museu de Tratores e Implementos Agrícolas do país. Neste ambiente se mostram as transformações da agricultura na região, onde é contada a história do plantio direto da Colônia Carambehy sendo pioneira até se tornar uma das grandes potências agrícolas do Brasil.

Parque Histórico de Carambeí
Onde: Av. dos Pioneiros, 4. 050. Tel.: (42) 3231-5063
Horário: de terça a sexta, das 11h às 18h, sábados e domingos, das 11h às 18h30
Quanto: R$ 16  (às quartas a entrada é gratuita, exceto em feriados)

Compartilhe: