Saiba o que fazer em 1 dia em Calgary, no Canadá

Cidade tornou-se um destino divertido e cheio de passeios agradáveis com as crianças

Por: Redação | Comunicar erro

Em nossa viagem para o Canadá, na aventura em um motorhome pelas montanhas rochosas, a cidade de Calgary também fez parte do roteiro. Saindo do Brasil, depois de uma conexão em Houston, no Texas (EUA), o nosso voo chegou em Calgary pela Air Canadá (aliás, que baita cia aérea! As poltronas eram muito mais confortáveis do que a United Airlines, pela qual voamos do Brasil até Houston).

Calgary fica na província de Alberta e está há apenas 1h30 de Banff. Tivemos 2 dias nesta cidade de 1,200 milhões de habitantes, sendo que o primeiro foi só de passeio e o segundo dia foi reservado para a retirada do nosso motorhome e, consequentemente, para o início da viagem para as Montanhas Rochosas.

Calgary
Crédito: Arquivo pessoalA Olympic Plaza, herança dos Jogos Olímpicos de Inverno de 1988

A CanaDream, empresa que nos alugou o motorhome, fica em Calgary, sendo, portanto, a cidade mais próxima para quem vai fazer esse tipo de viagem rumo a Banff e Jasper. A entrega do motorhome também foi na cidade.

Eu adorei conhecer um pouco mais de Calgary. Achei uma cidade muito simpática e agradável para passear com crianças, me surpreendeu mesmo! Calgary sediou os Jogos Olímpicos de Inverno de 1988 e está no páreo para sediar o evento novamente em 2026.

Depois de pesquisar qual seria a melhor opção para hospedagem, optamos por ficar em downtown. Achei ótimo ficar no centro! Andamos bastante a pé e também de trem. O trem em downtown é gratuito (existe um incentivo para não usar o carro) entre a 3rd Street East and 11th Street West a longo da 7th Avenue.

Calgary Zoo

Calgary Zoo
Crédito: Arquivo pessoalFofura extrema dos pandas gigantes no Calgary Zoo

Depois de descansar bastante de dois vôos longos, nosso primeiro passeio foi no Zoo de Calgary logo pela manhã. Fomos de trem (o nome da estação é “Zoo”). A partir do nosso hotel foram poucas estações, o que levou no máximo 15 minutos de viagem. Como o zoológico fica depois da 11th Street West, ou seja, sai da área gratuita de downtown, tivemos que comprar o bilhete (você compra com cartão de crédito em uma máquina instalada na própria estação).

Calgary Zoo é o segundo maior zoológico do Canadá, muito limpo e super bem organizado. Ele é dividido em diversas áreas, como Canadian Wilds (os animais selvagens do Canadá), Africa, Ásia, além da área pré-histórica e do jardim botânico. Vá passear no Dorothy Harvie Gardens, um jardim maravilhoso que serve de cenário para comemorações e até casamentos. Ficamos boa parte com as crianças brincando nesses jardins.

Mas a grande atração do zoo foi o habitat do panda gigante. São quatro pandas gigantes que ficarão no Calgary Zoo por cinco anos, até 2023. Eu nunca tinha visto ursos pandas tão de perto (tinha visto no zoo de San Diego, nos EUA, mas ele estava em cima da árvore e mal dava para avistá-lo). Ficamos super encantados com o que vimos em Calgary!

Comemos um lanche dentro do zoológico em uma área com mesas de piquenique e mais uma vez me surpreendi com a limpeza. Também me chamou a atenção a preocupação coerência do zoo em não usar canudinhos de plástico em suas lanchonetes, só de papel. Achei bem gostoso o lanche do parque. Comemos um cheeseburguer com batata fritas e estava muito saboroso – diferente de lanches que já experimentei em outros parques (até mesmo na Disney).

Como todos já estavam cansados, saímos do zoo e voltamos para o hotel para as crianças descansarem.

Olympic Plaza

Calgary
Crédito: Arquivo pessoalA Olympic Plaza, herança dos Jogos Olímpicos de Inverno de 1988

Depois de um breve descanso no hotel (viajar com crianças tem isso, não adianta impor um ritmo frenético), pegamos o trem novamente e fomos em direção a Calgary Tower. E foi então que cruzamos com a Olympic Plaza, perto da estação City Hall, construída em 1988 para os Jogos Olímpicos de Inverno.

Famous Five
Crédito: Arquivo pessoalAs estátuas representam mulheres reais que lutaram pelos seus direitos no início do século 20

Atualmente a praça recebe diversos eventos e festivais, além de virar uma pista de patinação no gelo entre os meses de novembro e março. Um lugar muito agradável, gostoso de passear e sentar um pouco. Você também vai ver a escultura “Famous Five”, encomendado pela Famous 5 Foundation, que representa cinco mulheres do início do século 20 que lutaram pelos direitos das mulheres e crianças. Foram elas: Emily Murphy, Nellie McClung, Henrietta Muir Edwards, Louise McKinney e Irene Parlby.

Calgary Tower

calgary tower
Crédito: Arquivo pessoalEntre os prédios, você vira uma esquina e pah: um dos cartões postais da cidade! Vale a pena pagar pra subir sim

Um dos cartões postais da cidade, o Calgary Tower não poderia ficar de fora do nosso roteiro. Calgary Tower é uma torre de 191 metros de altura, inaugurada em 1968 – fomos exatamente na comemoração de 50 anos da torre. Um dos maiores orgulhos do monumento é o título que leva da maior tocha olímpica do mundo, quando em 1988, durante os Jogos Olímpicos de Inverno, a chama ficava acesa em seu topo.

Além da altura e da vista belíssima de 360º de toda a cidade, um dos pontos imperdíveis lá nas alturas é ficar sobre o piso de vidro no deck de observação. Há quem não se sinta à vontade.

Calgary Tower
Crédito: Arquivo pessoalNem todos criam coragem para se aproximar do piso de vidro no alto dos 191 metros do Calgary Tower

No andar abaixo do mirante tem o restaurante Sky 360 que oferece uma vista panorâmica giratória! Isso mesmo, enquanto você está sentado, as mesas giram em torno da torre, dando essa visão. Mas esse “giro” acontece uma vez a cada 45 minutos. Até pensamos em fazer uma refeição por lá, mas quando fomos visitar o restaurante, ele estava girando e não nos sentimos muito confortáveis.

Stephen Avenue

Saindo de Calgary Tower, já que não comemos no Sky 360 (a famosa “almojanta”), fomos procurar um restaurante na Stephen Avenue Walk, um calçadão, onde se concentram os melhores restaurantes, cafés, pubs e bares de Calgary. Os veículos podem transitar pela Stephen Avenue somente depois das 18h e até às 6h, ou seja, neste intervalo, somente pedestres.

Comemos em um restaurante chamado Milestones, na 8th Avenue, que simplesmente foi o melhor restaurante que comi em toda essa viagem que fizemos no Canadá! E olha que comemos muito bem em Vancouver!  No site do restaurante vi que eles têm várias unidades nas províncias de Alberta, British Columbia, Ontario, Newfoundland e Saskatchewan. Então se estiverem por lá, fica a dica de onde comer bem!

Wonderland

Wonderland
Crédito: Arquivo pessoalDá até para entrar na cabeça de Wonderland pelas portas laterais

Voltando para a estação de trem, pausa para uma (várias) fotos em outro cartão postal da cidade: Wonderland, uma escultura da cabeça de uma jovem, com 12 metros de altura, que fica em frente ao Bow Building, ali mesmo no centro da cidade.

Wonderland é uma obra de Jaume Plensa, artista catalão que possui monumentos espalhados pelo mundo. O Brasil já recebeu uma de suas obras entre setembro e novembro de 2012 na praia de Botafogo: Awilda, uma cabeça feminina de 12 metros de altura feita de resina de poliéster.

E assim terminou a nossa estadia em Calgary. No dia seguinte, fomos para a sede da CanaDream para retirar o nosso motorhome. Saindo de lá, parada estratégica no Canadian Super Store, um hipermercado, bem ao estilo de WalMart, para comprar mantimentos e produtos de higiene para os nossos próximos 7 dias a bordo de um motorhome. Confiram também toda a nossa experiência no post sobre Viajar de motorhome com crianças.

Por Cátia Noronha, do blog Todas as Mães

Compartilhe: