CORONAVÍRUS
Loading...
Últimas notícias e tudo que você precisa saberAtualizando informações
Infectados-
Mortes-
Recuperados-

Saiba o que fazer em Ilhabela com chuva

A Cátia Noronha, blog Todas as Mães em Viagem, selecionou passeios bem legais para fazer com a criançada

Por: Redação

Praias, banhos de cachoeira, trilhas, mergulho, passeios de barco, de jipe ou de bike… Sem dúvidas, Ilhabela, no litoral norte de São Paulo, é um dos lugares mais incríveis para visitar. Mas e quando o tempo não ajuda e a chuva estraga os planos do dia? Vai ficar trancafiado no hotel?? Sacar o baralho da mala? De jeito nenhum!

Ilhabela

Para quem pegou estrada, desceu a serra, enfrentou fila de balsa e mesmo assim o tempo não cooperou, saiba que em Ilhabela há passeios bem legais para se fazer mesmo com o dia nublado e garoa, inclusive para quem tiver com crianças –que é o foco do meu blog!

Vou contar aqui como foi o nosso roteiro, que foi todo feito no Centro Histórico, a charmosa Vila.

Ilhabela
Crédito: Cátia Noronha | Todas as Mães em ViagemO prédio onde antes funcionava a Cadeia e o Fórum de Ilhabela

Para começar, visitamos o antigo prédio da Cadeia e Fórum, construído em 1803, hoje transformado no Centro de Exposição do Parque Estadual da Ilhabela. Conferimos uma pequena exposição sobre a fauna e a flora da Ilhabela, além da história e da cultura tradicional caiçara.

Ilhabela
Crédito: Cátia Noronha | Todas as Mães em ViagemInterior do prédio onde antes funcionava a Cadeia e o Fórum de Ilhabela

O passeio ganha ares de mistério nas salas das exposições, que ainda mantém preservadas as grades das antigas celas.

Depois visitamos a Igreja Matriz Nossa Senhora D’Ajuda, a padroeira de Ilhabela. Construída no final do século 17, ela é linda por dentro e por fora. No alto da escadaria, uma visão panorâmica do centro histórico. Dentro da igreja há ainda uma lojinha onde vende-se alguns souvenirs. Não resisti e trouxe de lembrança uma pequena imagem de Nossa Senhora D’Ajuda.

Crédito: Cátia Noronha | Todas as Mães em ViagemFachada da Igreja Matriz Nossa Senhora D’Ajuda, a padroeira de Ilhabela

Ainda na vila, conhecemos o Museu Waldemar Belisário, que possui um acervo permanente do artista e outras exposições temporárias, entre elas uma sobre a folclórica Congada da Festa de São Benedito de Ilhabela, com bonecos em tamanho real (o que obviamente fez com que as crianças ficassem vidradas!)

No mesmo local visitamos uma exposição impressionante sobre os navios naufragados ao redor da Ilhabela. Não tirei 1 fotinho sequer pois nesta sala era proibido fotografar. Mas é possível ver fotos e maquetes dos principais navios que afundaram por ali, como o príncipe das Astúrias, o maior naufrágio da costa brasileira, conhecido como o Titanic brasileiro.

Ilhabela
Crédito: ReproduçãoO navio Príncipe das Astúrias, o maior naufrágio da costa brasileira, conhecido como o Titanic brasileiro

Também tem objetos achados nesses naufrágios, como louças e até uma boneca! As crianças amaram essa exposição dos navios, foi realmente muito surpreendente!

O Príncipe de Astúrias era considerado o transatlântico mais luxuoso da Espanha. Em 5 de março de 1916, o navio se dirigia ao porto de Santos, fazendo sua sexta viagem à América do Sul. Chovia forte e a visibilidade era baixíssima, quando durante a madrugada, o navio bateu violentamente na laje submersa da Ponta da Pirabura. Pouco depois o navio estava totalmente submerso. Oficialmente 445 pessoas morreram e apenas 143 sobreviveram, porém, o navio teria centenas de clandestinos que viajavam nos porões. (Trecho extraído do site www.ilhabela.sp.gov.br).

Ilhabela
Crédito: Cátia Noronha | Todas as Mães em ViagemO mosaico belíssimo da artista plástica Ana Canale no pier de Ilhabela

Seguindo o passeio pela vila, pausa para a tradicional fotinho nos históricos canhões da artilharia portuguesa próximos ao píer (quando criança brinquei muito nesses canhões). A história dos canhões, que datam do século 16, e foram restaurados recentemente, remete à defesa da Ilha contra a intensa atividade de piratas ingleses e holandeses na região.

O píer também vale a visita. Antiga porta de entrada da cidade, hoje conta com um mosaico belíssimo da artista plástica Ana Canale. É neste píer que moradores pescam e que turistas do mundo inteiro desembarcam dos tenders dos navios de cruzeiro que atracam na Ilha.

Crédito: Cátia Noronha | Todas as Mães em ViagemPara finalizar o passeio, um sorvete

Claro que depois de andar e conhecer tanto lugar, todos nós merecemos um almoço delicioso pela região e depois a parada obrigatória na Sorveteria Rocha, na Rua do Meio.

Passeio feito, agora é torcer para abrir o sol no dia seguinte!

Por Cátia Noronha, blog Todas as Mães em Viagem

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.