Reino Unido estuda deportar imigrantes que não aprenderem inglês

Informar

Uma viagem gastronômica pela Europa

Por: Redação | Comunicar erro

Não é apenas por atrações turísticas e monumentos históricos que a Europa fascina viajantes do mundo todo. Quem gosta de pratos saborosos com ingredientes que refletem a cultura do lugar, com certeza, se delicia ao fazer uma viagem gastronômica por tantos países com culturas bem diferentes.

A gastronomia da Europa é muito rica por sua diversidade, além de que os melhores restaurantes do mundo estão no continente.

Foto_principal
Continente permite experiência inesquecível ao aguçar o paladar do turista

E opção é o que não falta. Na Alemanha, há mais de 1.500 pontos que vendem salsichas e o tão conhecido chucrute. Já as massas italianas são mundialmente conhecidas como os queijos suíços. A Espanha se destaca com sua paella enquanto Portugal é emblemático com seu bacalhau.

Os amantes de doces podem se contentar com as sobremesas folhadas austríacas, a grande variedade de chocolates na Suíça e na Bélgica, como também o português pastel de Belém. Além de a famosa culinária francesa, o turista também pode ter grandes experiências gastronômicas em Mônaco.

Opções de vinho e de cervejas podem se tornar em uma ótima desculpa para fazer um roteiro de viagem. Quem não gosta de bebidas alcoólicas pode beber os famosos chás britânicos.

O continente oferece várias rotas gastronômicas que podem ser vivenciadas por aqueles que gostam de vinhos, cervejas, melhores restaurantes ou até mesmo por pratos exóticos.

De acordo com o site Visit Europe, é possível fazer com que a viagem ao Velho Continente dure um pouco mais: colocando em sua mala doces (literalmente) lembranças. Mas, é preciso verificar quais são os alimentos que não são permitidos serem transportados. É preciso declarar esses itens ao passar pelas alfândegas. Alguns produtos comestíveis são restritos, como carnes, produtos frescos e alguns tipos de queijo. Verifique a lista de produtos aprovados antes de começar a colocá-los na bagagem.

Confira abaixo quatro pratos para “saborear” a Europa:

Um doce com direito a um tour por vários países

apple_strudel_c_austrian_national_tourist_office_wolfgang_schardt_0
O famos Apfelstrudel, sobremesa tradicional austríaca

O apfelstrudel é uma sobremesa tradicional austríaca, nascida em Viena. Porém, a receita mais conhecida é a de massa folhada da Europa central, chamada de strudel em alemão. Acreditam que sua receita recebeu influência do Império Bizantino, da Armênia e da Turquia. É também possível encontrar esse doce em muitos países que fizeram parte do Império Austro-Húngaro, como a Croácia, a Hungria, a República Tcheca, a Eslováquia e a Eslovênia.

A Espanha da paella

Gastronomy-Paella
A famosa paella, prato criado na região de Valência

A famosa paella, da Espanha, é valenciana e era feita por trabalhadores do campo, que misturavam vários ingredientes ao arroz, comendo ao final diretamente da panela.  Dizem que o nome vem do francês, paelle (panela em francês) ou latim patela (vasilhame em latim).

A floresta negra da Alemanha

Floresta_Negra
O Floresta Negra, um dos doces mais saborosos do planeta

Além de o bolo ser muito gostoso, a floresta negra realmente existe. Ela fica localizada no sudoeste da Alemanha, em Baden-Württemberg. Dizem que as cores do bolo foram inspiradas nos trajes tradicionais das moças solteiras da região durante o século 19. Elas  serviam o doce para os seus pretendentes.

Mônaco: Suzette e o rei

Suzette
O crêpe Suzette foi criado em Mônaco

O crêpe Suzette foi criado em Mônaco, no Café de Paris. No final do século 19, o então príncipe de Gales, o rei Edward 7º da Inglaterra, foi almoçar nesse famoso café. O chef Carpentier preparou panquecas com licor quando, de repente, os ingredientes da panela quente começaram a pegar fogo e flambaram. O príncipe ficou encantado com o espetáculo e perguntou ao chef o nome da receita. Surpreendido, o chef admitiu que a receita havia sido inventada para a ocasião e sugeriu que as panquecas fossem chamadas de “princely crêpes”. Mas, o futuro rei preferiu sugerir o nome da moça que o acompanhava: Suzette.

Compartilhe: