Últimas notícias:
Loading...

Viagem para Amazônia: 3 passeios imperdíveis em Manaus

Viajar para Manaus com as crianças e conhecer a Amazônia foi uma experiência riquíssima para a Cátia Noronha, do Blog Todas as Mães em Viagem

A viagem para a Amazônia com a família foi uma sala de aula ao vivo, a cores e ao ar livre! Selecionamos três passeios imperdíveis que fizemos!

1 – Passeio de barco pelo Rio Negro

Tiramos o dia inteiro para o passeio de barco pelo Rio Negro, que começou de manhã e terminou com o belíssimo pôr do sol.

Nossa viagem começa passando por baixo da imponente Ponte do Rio Negro, que liga Manaus ao município de Iranduba, com 162 m de altura e 3,6 km de extensão.

Passeio de barco pelo Rio Negro
Créditos: Cátia Noronha | blog Todas as Mães em Viagem
Passeio de barco pelo Rio Negro

Um dos momentos mais aguardados do passeio de barco era ver o Encontro das Águas. É imperdível esse passeio! As águas do Rio Solimões (mais barrenta) e as do Rio Negro não se misturam e assim ficam por um trajeto de 6 km, até virar o Rio Amazonas.

Créditos: Cátia Noronha | blog Todas as Mães em Viagem

Seguimos o passeio até chegar em uma comunidade indígena, que recebe os visitantes para um ritual simbólico, enquanto o pajé fala um pouco sobre as tradições e cultura. Também compramos artesanato indígena.

Créditos: Cátia Noronha | blog Todas as Mães em Viagem

Navegamos pelos igapós, que são as florestas inundadas, e chegamos até um flutuante para nadar com os botos. Nadar é modo de dizer, pois existem regras, como não encostar no boto, não gritar ou fazer movimentos bruscos, além de não usar protetor solar.

Navegando pelos igapós
Créditos: Cátia Noronha | blog Todas as Mães em Viagem
Navegando pelos igapós

Os botos estão livres no Rio Negro e são atraídos pelo guia do flutuante com comida. Então eles nadam entre o grupo que está na água.

Créditos: Cátia Noronha | blog Todas as Mães em Viagem

Seguimos e paramos em seguida para nadar no Rio Negro. É tão grande que parece mar! A água é quentinha, mas dá uma certa aflição por não enxergar nada abaixo de você.

E enquanto o nosso barco estava ancorado para a gente nadar, não é que vimos um boto nadando ali pertinho da gente?

Em certos pontos você vê diversos flutuantes de restaurantes e bares. O entretenimento é ali mesmo, no Rio Negro!

Créditos: Cátia Noronha | blog Todas as Mães em Viagem

Nosso passeio de barco termina com um maravilhoso pôr do sol no Rio Negro!

Créditos: Cátia Noronha | blog Todas as Mães em Viagem

2- Conhcer o MUSA

O Museu da Amazônia é um museu vivo, que fica em uma área de floresta nativa, na Reserva Florestal do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, em Manaus mesmo.

Créditos: Cátia Noronha | blog Todas as Mães em Viagem

No MUSA você encontra exposições, viveiros, trilhas guiadas, lagos das vitórias-régias e um dos pontos mais especiais, a torre de observação com 42 metros de altura e 242 degarus.

Créditos: Cátia Noronha | blog Todas as Mães em Viagem

Lá do alto, uma visão panorâmica da copa das árvores, onde você é capaz de distinguir a tonalidade de cada verde! Dá um friozinho na barriga lá de cima? Dá! Balança um pouquinho com o vento? Balança! Mas é uma paisagem incrível e que faz você ver o quanto é pequeno!

Créditos: Cátia Noronha | blog Todas as Mães em Viagem

É possível fazer visitas em horários especiais na torre de observação, mediante agendamento prévio, como o nascer do sol.

Créditos: Cátia Noronha | blog Todas as Mães em Viagem

A entrada do MUSA só pode ser feita com o uso de sapato fechado. Os ingressos podem ser comprados na bilheteria do local, mas para visitas em horários especiais da torre de observação ou trilhas guiadas, é preciso agendar.

Mais informações em: museudaamazonia.org.br

3 – A gastronomia amazonense

Viagem e gastronomia estão sempre tão ligados, não é mesmo? Afinal de contas, a gente conhece um lugar também através da sua comida.

E em Manaus sabor é o que não falta!

Nossa viagem gastronômica pelos sabores amazonense começou no restaurante Amazônico – Peixaria Regional.

Começamos com um caldinho de tambaqui para abrir o apetite e uma caipirinha de jambu, uma planta muito comum no norte do Brasil que possui propriedades anestésicas e faz até a língua adormecer.

Comemos Costela de Tambaqui e Pirarucu com queijo coalho e banana. De sobremesa o abacaxi mais doce que já comi (é beem diferente do abacaxi de São Paulo).

Em um outro momento da viagem fomos no Waku Sese Amazônia, uma rede de açaí. A escolha foi o açaí tradicional (que não é docinho como a gente está acostumado) com farinha de tapioca, que parece uma pipoquinha!

comidas típicas da Amazonia
Créditos: Cátia Noronha | blog Todas as Mães em Viagem

Também provamos uma das iguarias mais típicas da Amazônia, o Tacacá: servido na cuia com tucupi (um caldo extraído da mandioca brava), goma de tapioca cozida, jambu (uma planta muito comum no norte do Brasil) e camarão seco. Achamos uma delícia – mesmo no calor úmido da Amazônia tomando um caldo quente rs.

Saiu até um churrasco de Pirarucu, que é o maior peixe amazônico, durante o nosso passeio de barco pelo Rio Negro.

Encerramos a viagem em grande estilo em um restaurante bem tradicional de Manaus, o Caixiri. Fica em um casarão colonial bem ao lado do Teatro Amazonas. Um programa imperdível para se fazer na cidade!

O Teatro Amazonas, pertinho do restaurante tradicional Caixiri
Créditos: Cátia Noronha | blog Todas as Mães em Viagem
O Teatro Amazonas, pertinho do restaurante tradicional Caixiri

Há muito mais o que se fazer na Amazônia e esse foi apenas um pedacinho do tanto que vivenciamos e aprendemos!

No blog Todas as Mães em Viagem você encontra mais dicas de viagens com crianças.

Mães em Viagem

Em parceria com Mães em Viagem

Eu sou a Cátia Noronha, jornalista e mãe. Aprendi que viajar com crianças pode ser ainda melhor quando dispomos de mais informação e planejamento. Eu acredito que viajar em família estreita ligações e reforça nossos vínculos afetivos!

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário todasasmaes

A Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.