A novela de Adélio Bispo ganha um novo aliado

Mal assumiu o cargo de procurador-geral da República, Augusto Aras já mostra estar alinhado com Jair Bolsonaro ao aderir à tese descabida do presidente de que teria sofrido um “atentado político” ao receber uma facada de Adélio Bispo em Juiz de Fora, em setembro de 2018.

Aras defendeu nesta terça-feira, dia 1º, o “aprofundamento das investigações” sobre a facada dada por Adélio Bispo de Oliveira. “Ainda é tempo de buscar a verdade real do atentado”, disse Aras em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo. “Acredito que devesse merecer aprofundamento das investigações. Não me parece crível pelo modus operandi em que agiu Adélio que o atentado à vida do atual presidente tenha sido um mero surto de quem quer que seja”.

O jornalista Gilberto Dimenstein explica no vídeo o que está por trás desse posicionamento de Aras, confira: